Posts Tagged ‘Esclarecimento’

Brasil cobra esclarecimentos dos EUA sobre espionagem

8 de julho de 2013

Obama_Big_Brother03Itamaraty já entrou em contato com embaixador norte-americano em Brasília.

Via Opera Mundi

O governo brasileiro pediu, no domingo, dia 7 explicações dos EUA sobre a espionagem de cidadãos e empresas do País revelada no dia 6 pelo jornal O Globo, com base em documentos vazados pelo ex-consultor da CIA Edward Snowden, responsável por ceder informações sigilosas de programas de espionagem dos Estados Unidos à imprensa.

O Ministério das Relações Exteriores já entrou em contato com o embaixador norte-americano no Brasil, Thomas Shannon, para cobrar esclarecimentos sobre o assunto e também pediu à embaixada brasileira em Washington para que fizesse o mesmo com o governo de Barack Obama.

O governo federal também vai enviar uma moção à ONU pedindo por mais segurança cibernética, para evitar esse tipo de comportamento por parte de outros países.

A presidente Dilma Rousseff tomou a decisão de como reagir na manhã de hoje, depois de reunião no Palácio da Alvorada, em Brasília, com Paulo Bernardo, ministro das Comunicações, Gleisi Hoffmann, ministra da Casa Civil, Ideli Salvatti, de Relações Institucionais, José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça, Aloizio Mercadante, da Educação, e Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência.

O presidente nacional do PSOL (Partido Socialista), Ivan Valente, anunciou que pretende apresentar um requerimento até terça-feira, dia 9, convidando o embaixador Shannon a participar da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, para prestar esclarecimentos. Ele afirmou que a conduta dos EUA é “inaceitável e invasora” e que “as ruas devem execrar e repudiar a atitude de ‘polícia do mundo’” dos norte-americanos.

De acordo com a agência de notícias AP, o porta-voz da embaixada norte-americana no Brasil, Dean Chaves, disse apenas que só o governo em Washington comentaria o caso. Já o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores brasileiro, Tovar Nunes, disse que, se a espionagem for comprovada, seria uma situação muito grave, à qual o Brasil “responderia de acordo com a gravidade”.

Paulo Pimenta pede explicações sobre a distribuição de verbas publicitárias do governo federal

13 de abril de 2013
Paulo_Pimenta07

Paulo Pimenta quer transparência.

Via Revista Fórum

Na quarta-feira, dia 10, o deputado federal Paulo Pimenta (PT) protocolou um requerimento junto ao Gabinete da Liderança do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Deputados para que a ministra Helena Chagas, da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, explique quais os critérios utilizados para o direcionamento da verba publicitária do governo federal.

No requerimento, o parlamentar pede para que seja realizado um seminário, com data a ser definida, para discutir a “democratização dos meios de comunicação no Brasil”. Pimenta solicita que, além da ministra Helena Chagas, sejam também convidados representantes de blogueiros, das rádios comunitárias e mídias regionais.

“Quero levar para dentro da bancada do PT este debate. Já estamos há mais de dez anos com governos populares neste País, com o presidente Lula e agora com a presidenta Dilma, mas em praticamente nada se alterou a concentração das verbas publicitárias do governo federal para os grandes meios de comunicação, em detrimento de uma política de afirmação de uma mídia regional e de formas alternativas de informação”, afirmou Pimenta.

Outro ponto levantado pelo deputado petista é o processo de judicialização, encabeçado por grandes meios de comunicação, que pretende “asfixiar e calar pelo bolso jornalistas independentes e profissionais com atuação em mídias alternativas, como sites e blogues”

Segundo Pimenta, o episódio mais recente desse processo de judicialização foi contra o site Viomundo, do jornalista Luiz Carlos Azenha, que foi condenado a pagar R$30 mil a Ali Kamel, diretor da Central Globo de Jornalismo.

Leia abaixo o pedido do deputado Paulo Pimenta.

Paulo_Pimenta08_Carta

***

Leia também:

Regula Dilma: 72% da publicidade do governo federal na web vai para o PIG

 

Petrobras cala a boca do PIG nativo e internacional

12 de fevereiro de 2013

Petrobras04_LogoVia Blog da Petrobras

Esclarecimento ao Financial Times

A Petrobras contesta com veemência artigo de autoria de Nick Butler (leia aqui a tradução do texto), publicado na quinta-feira, dia 7, em seu blog, no site do Financial Times. Ao contrário do que diz o autor, a Petrobras não enfrenta problemas de caixa, cujo saldo ultrapassa, atualmente, R$40 bilhões, e reafirma que não tem atrasado pagamentos nem tem dívidas com seus fornecedores, prestadores de serviços e FIDCs. Os pagamentos dos compromissos assumidos pela empresa são realizados de acordo com os prazos estabelecidos contratualmente.

A Petrobras esclarece, ainda, que as empresas contratadas apresentam, eventualmente, pleitos de pagamentos adicionais, que não podem ser classificados como dívida da empresa. Esses pleitos são submetidos à avaliação técnica por uma comissão constituída para este fim, bem como a uma avaliação jurídica. Concluído esse processo, que é conduzido rigorosamente de acordo com os contratos e a legislação vigente, a negociação é submetida à aprovação das instâncias corporativas competentes. Esses procedimentos são historicamente rotineiros e aplicados há muitos anos pela companhia.

A Petrobras reitera que as metas de produção da companhia estão em total alinhamento com seu plano de negócios e gestão, amplamente anunciado. No ano de 2012, a empresa se manteve dentro dos parâmetros definidos pela meta de produção de petróleo definida para o período. Em 2013, entrarão em operação seis importantes plataformas de produção. E até 2020, serão instaladas outras 38 Unidades Estacionárias de Produção (UEPs). Esse robusto portfólio garantirá, absolutamente dentro de sua programação, uma produção de 3,3 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d) em 2016 e 5,7 (boe/d) em 2020, como prevê seu Plano de Negócios e Gestão 2020.

Sobre Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDCs), a Petrobras ressalta que não interfere na relação entre os fornecedores cedentes de crédito e os FIDCs que adquirem os créditos e que não se envolve nas discussões sobre cumprimento ou não de cláusulas contratuais entre os fornecedores e os FIDCs.

A Política de Conteúdo Local da Petrobras tem por objetivo contratar bens e serviços no País em bases competitivas e sustentáveis para suportar os projetos de investimento do seu plano de negócios e gestão. Os índices de Conteúdo Local exigidos para cada projeto são embasados em estudos que consideram as características técnicas dos bens e serviços a serem contratados, o prazo dos empreendimentos e a capacitação da indústria brasileira para atender aos requisitos das contratações. Caso haja evidência de que a indústria local não tem capacidade de atender aos requisitos de acordo com as métricas internacionais, as aquisições são realizadas no exterior.


%d blogueiros gostam disto: