Archive for the ‘Internacional’ Category

Bolsonaro homenageia Arnold Schwarzenegger com “certificado de reconhecimento”

19 de abril de 2019

No certificado, Bolsonaro agradece o “ilustríssimo senhor” Arnold Schwarzenegger “pela sua dedicação e integridade durante sua trajetória na vida artística, social e política”; placa foi entregue por Alexandre Frota em um evento de fisiculturismo.

Via Revista Fórum em 14/4/2019

O presidente Jair Bolsonaro, que tem como principal ídolo o torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra, parece ter também referências no cinema. Neste sábado [13/4], ele homenageou o ator norte-americano Arnold Schwarzenegger com um “certificado de reconhecimento”.

“Ao ilustríssimo senhor Arnold Schwarzenegger. Os agradecimentos da República Federativa do Brasil pela sua dedicação e integridade durante sua trajetória na vida artística, social e política”, diz a mensagem escrita no certificado assinado pelo capitão da reserva.

Emoldurado, o certificado foi entregue pelo deputado federal Alexandre Frota (PSL/SP) ao ator norte-americano durante um evento de fisiculturismo em São Paulo. O parlamentar postou, em seu Twitter, fotos dele com Schwarzenegger segurando a placa. “Entregue”, escreveu.

REDES SOCIAIS

“É um escândalo”: Chomsky compara prisão de Assange à de Lula e Antônio Gramsci

19 de abril de 2019

Pensador norte-americano volta a dizer que ex-presidente “é o prisioneiro político mais importante do mundo” e que, sob sua liderança, Brasil foi a voz “do Sul global”.

Via RBA em 13/4/2019

Em entrevista ao canal Democracy Now, o linguista Noam Chomsky situou a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em um contexto global e comparou sua situação à do criador do WikiLeaks, Julian Assange (assista vídeo). Historicamente, ele vê a prisão de ambos como similar à do fundador e secretário-geral do Partido Comunista Italiano Antônio Gramsci (1891-1937).

“Alguns podem se lembrar quando o governo fascista de Mussolini colocou Antonio Gramsci na prisão. O promotor disse: ‘Temos que silenciar essa voz por 20 anos. Não podemos deixá-lo falar.’ Isso é o Assange. Isso é o Lula. Isso é um escândalo.”

Chomsky voltou a dizer que Lula “é o prisioneiro político mais importante do mundo”. Ele acrescentou na entrevista: “Você ouve alguma coisa na imprensa sobre isso? Bem, Assange é um caso similar: ‘Temos que silenciar essa voz’”.

De acordo com o pensador, “sob o governo Lula, no início deste milênio, o Brasil foi um dos mais – talvez o país mais respeitado do mundo. Foi a voz do Sul global sob a liderança de Lula da Silva”.

Habeas corpus
A 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) começou a julgar ontem [12/4], virtualmente, um agravo regimental no habeas corpus (HC) 165.973. Nele, a defesa do ex-presidente Lula pede a anulação da decisão monocrática do ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que rejeitou em novembro o recurso especial que tentava anular a condenação pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) referente ao tríplex de Guarujá.

Os advogados argumentam no HC que Fischer – relator da Operação Lava-Jato no STJ – não poderia decidir sozinho. O recurso de Lula no julgamento virtual na 2ª Turma do STF deve ser rejeitado.

Em fevereiro, o ministro Edson Fachin considerou inviável dar seguimento ao HC 165.973, já que o caso não está encerrado no STJ. O julgamento do recurso nesta corte deve ser realizado depois da Páscoa. Antes disso, o Supremo não anularia qualquer decisão do STJ, por caracterizar “supressão de instância”. Em linguagem comum, equivaleria a “passar por cima” do STJ.

Confira o depoimento do linguista Noam Chomsky

Lula: Assange fez mais pela democracia do que muitos líderes eleitos

19 de abril de 2019

Julian Assange, fundador do WikiLeaks, “é um herói do nosso tempo”, escreveu a conta do ex-presidente Lula.

Via Jornal GGN em 13/4/2019

Julian Assange, fundador do WikiLeaks, “é um herói do nosso tempo”, escreveu a conta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Twitter. Em recado ao movimento antidemocrático pelo mundo, incluindo o Brasil com a gestão de Jair Bolsonaro, completou: “Fez mais pela democracia no mundo do que muitos líderes eleitos”.

Usando a hashtag #RecadoDoLula e #FreeAssange, somando-se ao movimento que pede a liberdade do fundador do WikiLeaks, a conta do ex-presidente também acrescentou que as ações de Assange “constribuíram para desvendar a manipulação dos fatos pelos serviços de inteligência dos EUA”.

***

VIDAS COMPLEMENTARES: LULA E ASSANGE
Assange e Lula nasceram em famílias modestas e ocuparam um espaço público internacional que não foi originalmente concebido para pessoas com as origens deles. O ódio que eles despertam nos conservadores ricos é fruto do preconceito de classe com algumas pitadas de racismo.
Fábio de Oliveira Ribeiro em 13/4/2019

1) Ambos cometeram o mesmo crime: suprimir a carência do povo (econômica/educacional, Lula; jornalística/democrática, Assange).
2) Ambos desafiaram a lógica imperial dos EUA (Lula diplomaticamente; Assange relevando segredos diplomáticos).

3) Lula e Assange foram perseguidos judicialmente com o emprego da técnica jurídica imunda (lawfare).

4) Assange ficou vários anos confinado sem ter cometido qualquer crime na Inglaterra. Lula foi condenado por um crime não descrito pelo Código Penal sem ter recebido a posse ou a propriedade do tríplex.

5) Ambos são gigantes no cenário mundial. Nenhum dos dois jamais pediu para os seus seguidores usarem violência contra o terrorismo judicial.

6) Assange não pode desfrutar o asilo político que lhe foi concedido porque a Inglaterra lhe negou o salvo conduto da Embaixada até o aeroporto. Lula é um exilado político preso no seu próprio país que não exerceu o direito de ficar livre até o trânsito em julgado da condenação.

7) A imprensa atacou ferozmente Lula e Assange para legitimar o lawfare. Ambos foram defendidos pela blogosfera.

8) A esquerda mundial está mobilizada em torno de Assange e Lula. Um se tornou um símbolo da liberdade de imprensa, o outro é um símbolo da soberania popular e da verdadeira democracia.

9) A liberdade de Lula compromete o projeto nazineoliberal dos EUA no Brasil. A liberdade de Assange coloca em risco esse mesmo projeto dentro dos EUA.

10) Trump e Bolsonaro estão felizes com a prisão de ambos. Daqui a 100 anos Lula e Assange serão lembrados e os presidentes dos EUA e do Brasil já terão sido esquecidos.

11) Assange e Lula nasceram em famílias modestas e ocuparam um espaço público internacional que não foi originalmente concebido para pessoas com as origens deles. O ódio que eles despertam nos conservadores ricos é fruto do preconceito de classe com algumas pitadas de racismo.

12) Lula e Assange são comunicadores natos. A habilidade do brasileiro é política/retórica e a do australiano é criptografia/jornalística.

13) Lula expandiu seu coração generoso para salvar a democracia brasileira do colapso em razão da fome provocada pelo neoliberalismo no Nordeste. Assange expandiu sua generosa convicção de que os segredos são prejudiciais à democracia para alimentar nossa fome por verdade.

REDES SOCIAIS

Após crítica de prefeito de NY, Eduardo Bolsonaro diz que essas “culturas serão suprimidas”

19 de abril de 2019

Em entrevista a uma rádio norte-americana, o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, chamou Bolsonaro de “ser humano perigoso”.

Via Jornal GGN em 13/4/2019

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, fez duras críticas ao mandatário brasileiro, Jair Bolsonaro, na sexta-feira [12/4]. Em entrevista a uma rádio norte-americana, chamou Bolsonaro de “ser humano perigoso”. Em resposta, o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro, disse que a manifestação ocorre em meio à tentativa de “suprimir culturas locais” pelo “globalismo”.

Na entrevista à rádio WNYC, De Blasio disse que se preocupa com o futuro da Amazônia brasileira, que deve ser explorada pelo mandatário brasileiro, o que, segundo ele, pode colocar em risco todo o planeta. Mas também classificou Bolsonaro como “racista” e “homofóbico” evidente.

“Bolsonaro não é perigoso somente por causa de seus racismo e homofobia evidentes. Infelizmente, ele também é a pessoa com maior poder de impacto sobre o que se passará na Amazônia daqui para a frente”, foi a declaração do prefeito de Nova York.

Na mesma entrevista, o político norte-americano pediu que a homenagem anunciada a Bolsonaro seja cancelada. “Esse cara é um ser humano muito perigoso. Eu certamente peço ao museu que não permita que ele seja recebido lá”, disse.

Como resposta, foi o filho de Bolsonaro, o deputado federal Eduardo, quem retrucou as críticas e tentou justificar que “o movimento cultural” de “suprimir as culturas locais”, em referência à tentativa de colocar fim à esquerda, por exemplo, ocorre em todo mundo, o que seria o globalismo. A fala foi publicada em seu Twitter.

REDES SOCIAIS

O que leva Alexandre Garcia, cujo filho foi encontrado morto no apartamento, a tripudiar sobre o suicídio de Alan Garcia?

19 de abril de 2019

Kiko Nogueira, via DCM em 18/4/2019

Alexandre Garcia achou por bem fazer troça do suicídio do ex-presidente do Peru.

Alan Garcia deu um tiro na cabeça quando a polícia bateu em sua porta tentando cumprir um mandado de prisão.

“Alan Garcia, amigo da Odebrecht, morreu de vergonha”, escreveu Alexandre.

Independentemente da inocência ou culpa de Garcia no caso investigado – o pagamento de US$100 mil por uma palestra que ele deu na Fiesp –, que sentido tem Alexandre tripudiar sobre essa tragédia?

Em que momento ele achou razoável debochar do homem?

Pelo fato de ser inimigo, pode-se ultrapassar o limite da decência?

Onde entram os valores cristãos dos quais Alexandre vive se jactando nesse escárnio?

Não é a primeira vez que o ex-porta-voz do general Figueiredo faz um julgamento absoluto sobre uma decisão pessoal, intransferível, desesperada e insondável.

No ano passado, decretou o mesmo motivo para a decisão de Getúlio Vargas de disparar contra o coração.

“Neste 24 de agosto faz 64 anos que um presidente da República cometeu suicídio, envergonhado ao tomar conhecimento de que sua guarda pessoal tentara matar um jornalista crítico”, afirmou.

E se alguém se pusesse a especular sobre o filho de Alexandre, Gustavo Nunes Garcia, encontrado morto aos 27 anos em novembro de 2014, madrugada de um domingo, no apartamento em que morava com a mãe em Brasília?

A causa não foi divulgada.

O velório e enterro aconteceram na tarde daquele dia. A família, compreensivelmente, estava devastada.

Gente sem coração, sem alma e sem caráter atacou Alexandre Garcia no que foi, presumo, sua pior hora, bem como dos seus.

A vergonha é de quem faz isso.

REDES SOCIAIS


%d blogueiros gostam disto: