Archive for the ‘Humor’ Category

Bolsonaro afirma ter provas de que a urna eleitoral é plana

11 de março de 2020

Renato Terra em 9/3/2020

Acossado pela crise econômica mundial, o presidente Jair Messias Bolsonaro atirou no chão uma bomba ninja retórica. “Tenho provas de que as eleições foram fraudadas. Fotos de satélite mostram que a urna é plana. E, portanto, eu fui eleito em primeiro, segundo e terceiro turno para reinar na Via Láctea. Todo mundo votou nulo para o legislativo e para o STF, o que invalida essas instituições até que o problema da urna plana seja resolvido pelos Incas”, discursou, enquanto tentava dissipar a cortina de fumaça formada pela bomba ninja.

Pelo Twitter, a secretaria de comunicação se encarregou de responder sobre a crise econômica. “Existe a Ibovespa privada, que deu prejuízo hoje. Mas a Ibovespa pública cresceu 17%”, mostrava um gráfico enfeitadinho.

No final da tarde, Jair Bolsonaro apresentou, enfim, a sua explicação para a queda das Bolsas de Valores em todo o mundo. O presidente compartilhou a imagem abaixo.

Leia também: Hashtag #EraLulaNo1Turno desafia Bolsonaro a dizer quem realmente fraudou as eleições

Presidente da Funarte diz que Beatles são comunistas e nós temos as provas

6 de dezembro de 2019

Montagem com “Los BolcheBeatles” (Reprodução/Twitter)

Mariana Agunzi em 3/12/2019

Na segunda [2/12], o governo Bolsonaro anunciou novos nomes para comandar a Funarte e a Biblioteca Nacional, seguindo uma reforma volumosa na Secretaria Especial de Cultura. O maestro Dante Mantovani foi designado para a presidência Funarte, e o anúncio de seu nome já chegou agitando as redes sociais.

Isso porque, além de maestro, Mantovani é youtuber –e, no canal que leva seu nome nesta rede social, compartilha reflexões e teorias da conspiração sobre política e arte.

Uma de suas declarações mais, digamos, inusitadas, foi feita em um vídeo em que comenta uma suposta relação entre o filósofo alemão Adorno e os Beatles. Nele, Dante Mantovani diz:

“Na esfera da música popular, vieram os Beatles, para combater o capitalismo e implantar a maravilhosa sociedade comunista”. E, não sendo suficiente, complementa:

“O rock ativa a droga que ativa o sexo que ativa a indústria do aborto. E a indústria do aborto alimenta uma coisa muito mais pesada, que é o satanismo. O próprio John Lennon disse abertamente, mais de uma vez, que fez um pacto com o satanás.”

Para tudo. Os Beatles surgiram para implantar o comunismo? (Pelo visto sim, e os internautas têm até provas)

Há quem diga que escutar Beatles é abortivo…

Ou até mesmo coisa de satanás.

Virou até rock!

Tirem suas próprias conclusões.

Leia também: Dante Mantovani, presidente da Funarte: “Rock ativa drogas, sexo, aborto e satanismo”.

Vídeo: Bolsonaro na ONU e todo mundo em pânico

26 de setembro de 2019

Brunno Sarttori em 24/9/2019

“Todo mundo em pânico” aqui no Brasil porque as chances do discurso do Jair Bolsonaro, na ONU, ser igual a este são estratosféricas. Com a imitação de @DomBerlinck.

Incentive a produção de mais vídeos assim e se inscreva no canal.

Humor: Entrevista inédita com Jair Bolsonaro

27 de junho de 2018

Eduardo Migowski, via Meu Professor de História em 26/6/2018

Ele aceitou me receber para acabar com essa história de covardia.

Bolsonaro: Aceitei dar essa entrevista para a imprensa não falar por aí que eu sou covarde. Mas já adianto que não abordo assuntos que não são da minha espacialidade.

– Economia?
Bolsonaro:
Só com meu ministro da Fazenda.

– Política externa?
Bolsonaro:
Só com meu ministro dessa área.

– Qual é a sua área então?
Bolsonaro:
Segurança Pública.

– Diga qual o seu projeto para a segurança pública.
Bolsonaro:
matar bandido.

– Só isso?
Bolsonaro:
Você quer mais o quê? Já viu bandido morto matar?

– Não.
Bolsonaro:
Pois é. Eu avisei que entendia disso. Minha especialidade é matar.

– Quero que você explique melhor essa política.
Bolsonaro:
Quer detalhes? Quer que eu fale como vou combater o MR8 e a ALN? Quer que eu comente sobre a Falange Vermelha?

– Deputado, não existe mais luta armada de esquerda e a Falange Vermelha já virou Comando Vermelho há muito tempo.
Bolsonaro:
É verdade.

– Bolsonaro, fale de economia. Eu sei que não é sua área, mas um presidente tem que fazer um pouco mais que apenas matar. Não acha?
Bolsonaro:
Nióbio.

– Só isso?
Bolsonaro:
Você quer mais o quê? Por isso que eu não dou entrevista. A imprensa distorce tudo que eu falo.

– Quero que você explique a sua política econômica.
Bolsonaro:
Eu não sou economista. Mas olhe para a história, o período militar foi o de maior crescimento da história brasileira e nenhum dos generais era economista.

– Isso é mentira. O crescimento nessa época foi menor do que o do período JK e até do que no governo Lula, que você tanto odeia.
Bolsonaro:
E o milagre econômico?

– O milagre durou apenas cinco anos, os militares ficaram 21 no poder.
Bolsonaro:
Ótimo. Vou me candidatar a quatro, dá para fazer outro milagre.

– Mas Bolsonaro, o crescimento do milagre foi estimulado pelos investimentos públicos e você está se aproximando dos liberais.
Bolsonaro:
Qual político na nossa história foi liberal para eu copiar?

– Os impopulares Dutra, Jânio, Castello, Collor, FHC e Temer.
Bolsonaro:
FHC?

– Sim, aquele que você disse que iria fuzilar por querer vender a Petrobrás. A mesma empresa que você quer privatizar agora.
Bolsonaro:
É verdade.

– Você não tem mais nada a dizer?
Bolsonaro:
Não sou corrupto.

– Eu também não sou e nem por isso me sinto capaz de ser presidente.
Bolsonaro:
E o Lula?

– Qual relação dele com a sua proposta?
Bolsonaro:
E a Venezuela?

– Você está enrolando?
Bolsonaro: Claro que não. Olhe para os militares. Nenhum deles está na Lava-Jato.

– Deputado, os ex-presidentes militares estão mortos. E hoje há vários estudos que mostram que, sim, havia corrupção nessa época, o que não havia era investigação.
Bolsonaro:
Estudos do MEC?

– Deputado, MEC é um ministério, não uma pessoa. Inclusive, ele será controlado por você, caso eleito. Tem alguma proposta para educação?
Bolsonaro. Sim. Acabar com a viadagem e com Paulo Freire.

– E vai colocar o que no lugar?
Bolsonaro:
No lugar da viadagem eu vou colocar sujeito homem. Macho. Como meus filhos.

– Não, Bolsonaro, no lugar do Paulo Freire.
Bolsonaro:
Olhe para o período militar.

– Olhe o quê?
Bolsonaro:
Sei lá porra. Você é historiador, procure algo de bom e eu farei.

– Você quer militarizar o ensino?
Bolsonaro:
Boa! Sim. Essa é a minha proposta.

– Como?
Bolsonaro:
Do mesmo modo que os militares fizeram.

– Mas os militares não militarizaram o ensino.
Bolsonaro:
É verdade.

– Qual sua proposta principal?
Bolsonaro:
Impedir que o Brasil vire uma Cuba.

– Qual o problema com Cuba?
Bolsonaro:
É uma ditadura sanguinária.

– Mas você defende a tortura, não é contraditório?
Bolsonaro:
É verdade

– Agora, Bolsonaro, para finalizar, diga o que você fez nesses 30 anos como deputado.
Bolsonaro:
Não sou corrupto;

– Ok. E pelos mais pobres?
Bolsonaro:
Pobre não precisa de babá.

– Você é político apenas para não roubar?
Bolsonaro:
E pra comer gente.

– Mas receber dinheiro para não fazer nada não seria uma forma de corrupção?
Bolsonaro:
É verdade.

– Deputado, já que você insiste em falar de corrupção, está provado que você fez uma triangulação com o seu ex-partido, PP, que, aliás, é o mais envolvido na Lava-Jato, para receber 200 mil reais da Friboi. Tem algo a dizer?
Bolsonaro:
E o Lula?

– Lula tem os problemas dele, gostaria de falar dos seus.
Bolsonaro:
E Hugo Chavez?

– Chavez está morto.
Bolsonaro:
 E Fidel?

– Idem.
Bolsonaro:
Chora esquerdista, seus ídolos estão todos mortos. Bolsomito 2018.

– Os presidentes militares também estão todos mortos.
Bolsonaro:
É verdade.

– Cultura, alguma proposta?
Bolsonaro:
Combater o marxismo cultural, acabar com o Ministério da Cultura e resgatar a alto cultura.

– O que é alta cultura?
Bolsonaro:
Cultura conservadora, de alto valor moral e beleza. Tipo aquelas estátuas antigas.

– Mas dizem que os militares impediram a exibição de uma réplica da estátua de David, de Michelangelo.
Bolsonaro:
A estátua é do David ou desse Michel? Aliás, já ouvi falar desse sujeito, é um viado careca que a esquerda adora usar para perverter nossos jovens.

– Não, Bolsonaro. Esse é o Michel Foucault. Michelangelo foi um dos maiores artistas do Renascimento italiano. Você, como amante da alta cultura, deveria conhecê-lo. Não?
Bolsonaro:
Não havia censura na ditadura. Por que a estátua foi proibida?

– O censor achou que atentava contra a moral e os bons costumes. O David estava nu.
Bolsonaro:
Sabia que tinha alguma perversão. Vocês, da esquerda, adoram colocar homem pelado nos museus.

– Mas, Bolsonaro, as estátuas gregas eram assim.
Bolsonaro:
Esse sujeito não era italiano? Você está tentando me enganar esquerdista?

– Era italiano, mas a inspiração do Renascimento foi o período clássico.
Bolsonaro:
Você é muito confuso. Se é para se inspirar num clássico, que seja um clássico conservador. Das décadas de 70/80, época boa, não havia corrupção, violência e nem putaria.

– Os filmes de maior sucesso dessa época eram as pornochanchadas.
Bolsonaro:
É verdade.

– Você anunciou o Frota como ministro da Cultura, essa é a pessoa que vai resgatar a alta cultura?
Bolsonaro:
Sim. Frota é um homem decente.

– Você sabia que ele era ator pornô?
Bolsonaro:
Sim, além de tudo é comedor. Grande Frota. Agora até Racionais está sendo cobrado nos vestibulares, no meu governo essa farra vai acabar. Bandido vai morrer e artista vai defender a família.

– Qual sua inspiração musical?
Bolsonaro:
Lobão. Homem integro e conservador.

– Mas o Lob…
Bolsonaro:
Vai dizer que ele também faz filme pornô?

– Não. Ia dizer que ele já foi preso com drogas.
Bolsonaro:
Vai começar a criticar a polícia?

– Não. Disse apenas que o Lobão foi preso.
Bolsonaro:
Já conheço suas táticas, esquerdista. José Dirceu está preso e você não fala nada.

– Mas o assunto é o Lobão.
Bolsonaro:
Lobão era esquerdista. Normal que fizesse merda. Mas ele não faz letra defendendo bandido igual aos Racionais.

– O Lobão tem uma música chamada Vida Bandida, sabia? E os Racionais não defendem bandido. Na música Capítulo 4, versículo 3, por exemplo, Mano Browm diz: “Minha palavra vale um tiro e eu tenho muita munição”.
Bolsonaro:
[risos] Tinha que ser petista. Como uma palavra pode valer um tiro? Daqui a pouco ele vai querer estocar vento também.

– É uma figura de linguagem. Ele está dizendo que há outros meios para subverter o sistema sem usar a violência. Enfim, isso não é defender bandido.
Bolsonaro:
Claro que é. Que história é essa da palavra valer um tiro? Bem típico de esquerdista. Você quer dar rosas para a bandidagem também? Tem que largar o aço neles, chega de conversa e desse negócio de figura de linguagem. Estamos em guerra. Já dizia Olavo: “Bandido bom é bandido morto”. “Prefiro uma prisão cheia de bandidos a um cemitério cheio de inocentes”. “Tudo que é necessário para o triunfo do mal é que os homens bons nada façam”. “Quem poupa o lobo sacrifica as ovelhas”. “Soldado que vai à guerra e tem medo de morrer é um covarde”. “Direitos humanos para humanos direitos”

– Ok, Bolsonaro, já entendi. Vamos mudar de assunto.
Bolsonaro:
[risos] Esquerdista não aguenta mesmo um pouco de alta cultura. Mas isso vai acabar, em breve todos os alunos terão que ler o grande mestre Olavo.

– Algo a dizer sobre a saúde?
Bolsonaro:
Não sou médico.

– Ja sei. Podemos parar então?
Bolsonaro:
Leite de ornitorrinco.

– Oi?
Bolsonaro:
Minha proposta cacete: leite de ornitorrinco.

– Isso serve para quê?
Bolsonaro: Para acabar com as doenças. Minha proposta para a saúde é acabar com as doenças. Algum problema? Estou mostrando a solução. Coisa que o PT não fez nesses 30 anos de socialismo.

– Leite de ornitorrinco acaba com todas as doenças?
Bolsonaro:
Todas.

– Até as psiquiátricas?
Bolsonaro:
Sim.

– Mas isso não colocaria fim a sua carreira política?
Bolsonaro:
É verdade

– Obrigado pela entrevista.
Bolsonaro:
Disponha, mas cuidado para não distorcer minhas respostas.

– Elas serão publicadas sem edição.
Bolsonaro:
Sério?

– Sim. Algum problema?
Bolsonaro:
Claro, porra. Tem que destacar as melhores partes, colocar o hino do Brasil no fundo, óculos escuros após cada resposta minha e a seguinte legenda: “Bolsomito oprime mais um jornalista esquerdista defensor de bandido”. A partir de agora não vou mais nos debates. Não dá para confiar em esquerdista vagabundo. Vocês são desonestos. Estão todos desesperados.

Fernando Horta: O Brasil de Temer faz a gente passar vergonha

8 de junho de 2018

Fernando Horta em 7/6/2018

Hoje tentei explicar a um amigo norte-americano o caso Lula.

– E por que Lula está preso?
– Porque um juiz disse que ele recebeu um apartamento como propina.
– Entendi, acharam um apartamento no nome dele…
– Não, o apartamento não está no nome dele.
– Sim, acharam no nome da esposa…
– Não, não está no nome da esposa também.
– Ok, acharam no nome dos filhos…
– Também não.
– No nome de uma amante?
– Não…
– De um assessor?
– Não.
– Então Lula morava lá e usava o apartamento?
– Nunca ele ou qualquer pessoa passou uma noite sequer no tal apartamento.
– Bom… Quais foram os atos que ele praticou para receber o apartamento?
– O juiz não sabe e tem duas empresas de auditoria internacional que atestaram que não houve nenhum.
– Qual o valor da corrupção toda.
– Eles calculam em 1% do faturamento da Petrobras. 1,5 bilhão de reais, parece…
– E Lula era o chefe?
– O juiz diz que sim…
– E quando custa o apartamento?
– Um milhão de reais, parece…
– Mas o “chefe” ganhou só isto?
– Não, segundo o juiz ganhou menos porque Lula tinha pago já metade em cotas de imóveis da empresa.
– Então Lula está preso por um apartamento que não é seu, nem de filhos ou parentes, que ele nunca passou uma noite. Nem ele nem parentes. Que o juiz não sabe dizer quais atos de corrupção ele praticou e pelo qual ele já tinha pago legalmente quase metade do custo, é isto?
– Não. Lula tá preso porque tem 59% das intenções de voto.
– Ahhh bom, agora faz sentido… Mas o Brasil prende opositores políticos?
– Sim.
– Mas isto não é democrático.
– Exato, agora tu tá entendendo.
– Mas isto é golpe!
– É sim…
– Mas então temos de fazer alguma coisa!

E Lula acaba fazendo um norte-americano querer entrar na resistência…

Fernando Horta: E Lula, enfim, acerta para fazer delação premiada

4 de junho de 2018

Fernando Horta em 2/6/2018

– Doutor Moro, eu faço a delação, mas eu quero os mesmos direitos do Youssef. Quero ficar com o patrimônio, ficar em casa descansando e receber um percentual de tudo o que a Lava-Jato “recuperar”. Se for assim eu faço a delação.

– Senhor ex-presidente, se o senhor delatar o Lula aceitamos sua colaboração e nos mesmos termos do Youssef.

– Então doutor Moro, eu vou poder finalmente ganhar o tríplex, o sitio de Atibaia e o apartamento de Paris?

– Que apartamento senhor ex-presidente?

– O da Fochs Avenue, tá no nome do FHC, mas é meu. Já começando a delação. O apartamento é meu.

– Mas senhor ex-presidente, que provas o senhor tem de que o apartamento é seu?

– Aqui, doutor Moro, tenho um contrato rasurado e sem assinatura. Tem também duas fotos minhas com o FHC, de abraços. Aqui ele dizia no meu ouvido que o apartamento era meu. Pode anotar aí.

– Mas o senhor pagou como pelo apartamento?

– Com as palestras, doutor, ganhei muito dinheiro dando palestra. E aí eu depositava na minha conta e dizia pro FHC: “O dinheiro é seu, tá aqui, mas é seu”. É propina pra ele.

– Mas propina referente a quê?

– Ora doutor Moro, ele mandou eu destruir as provas, eu destruí, mas eu lembro de tudo. Foi um dinheiro de umas empresas que trabalharam para ele, construíram o tal Instituto FHC e trabalhavam também para o governo. É tudo propina. Pode anotar aí.

– Mas precisa de provas senhor ex-presidente.

– Bom, eu tenho aqui uns rascunho de uns e-mail que eu nunca mandei. Ó… tá escrito aqui ó “amigo FH propina aguardando sua retirada, câmbio”. “FH”, doutor Moro, quer dizer Fernando Henrique. Nós bolamos juntos esta senha para dificultar o entendimento da PF. A gente não é tão criativo quanto o pessoal da Odebrecht.

– Mas senhor ex-presidente, isto não é prova…

– Não, doutor Moro? Mas eu tô fazendo a “premiada” e tô dizendo pro senhor que é meu… aliás, lembrei agora… A mansão de Paraty também é minha… aquela lá dos Marinho… é minha. Tá no nome dos laranja, mas é minha. Tenho até dois tíquetes de pedágio Rio-Paraty pra provar que é minha.

– Mas senhor ex-presidente…

– Doutor Moro, agora que o senhor já sabe de tudo, eu vou pra casa e o senhor deposita o que acertamos, igual do Youssef, na minha conta, por favor. Vou descansar um pouco.


%d blogueiros gostam disto: