Procuradores da Lava-Jato em Curitiba se dizem arrependidos de ter votado em Bolsonaro

Procuradores da força-tarefa da Lava-Jato reunidos, com Roberson Pozzobon e Deltan Dallagnol à frente. Foto: Facebook de Roberson Pozzobon.

Grupo acreditava que PT desmontaria engrenagem de combate à corrupção.

Via Blog do Guilherme Amado em 2/8/2020

Os procuradores da Lava-Jato em Curitiba que votaram em Jair Bolsonaro em 2018, acreditando que o PT desmontaria a engrenagem de combate à corrupção, têm afirmado privadamente que se arrependeram do voto.

Consideram que Bolsonaro está trabalhando deliberadamente para matar não só a Lava-Jato, mas todas as condições que permitiram seu surgimento.

Ninguém diz que preferia ter votado no PT. Arrependem-se de não ter votado nulo.

Atualização, às 21h53 de 2 de agosto de 2020: A assessoria de imprensa do MPF em Curitiba enviou nota em que afirma que a força-tarefa “jamais teve preferência por candidato, político ou partido, mas defende a causa anticorrupção e a democracia, de modo apartidário”. “O grupo sempre foi formado por integrantes com entendimentos políticos e ideológicos diversos, o que se traduziu em diferentes votos no primeiro e segundo turnos das eleições, os quais convergem plenamente na realização de um trabalho jurídico técnico em favor da sociedade”, informou o texto.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: