Revelações contidas no celular de Gustavo Bebianno continuarão desconhecidas

Chico Alves em 21/7/2020

Depois de informar ao MPF (Ministério Público Federal) que Flávio Bolsonaro foi avisado em 2018, por um delegado da PF (Polícia Federal), que seu assessor, Fabrício Queiroz, seria alvo de operação policial, o empresário Paulo Marinho cogitou reforçar o arsenal contra o senador. Falou em mandar buscar nos Estados Unidos um celular usado na campanha eleitoral pelo ex-ministro Gustavo Bebianno, que morreu em março, para revelar seu conteúdo.

Se tinha alguma preocupação quanto a isso, Flávio pode respirar aliviado. A família de Bebianno prefere não tornar público esse conteúdo.

Marinho disse há dois meses que não tinha ideia do que estava guardado no aparelho do ex-ministro. “Esse celular tem registros de conversas dele durante um ano e meio de convívio da campanha”, afirmou, em entrevista à jornalista Andréia Sadi, da GloboNews. “Quero resgatar esse telefone, até pra saber o que tem ali, para acabar com essa dúvida, que é sua e que é minha também.”

Se depender da viúva de Bebianno e demais familiares, a dúvida será eterna.

***

PAULO MARINHO TOPA ACAREAÇÃO COM FLÁVIO BOLSONARO E DÁ DICA A INVESTIGADORES
Chico Alves em 20/7/2020

O empresário Paulo Marinho voltou a provocar Flávio Bolsonaro, depois do depoimento prestado hoje pelo senador ao Ministério Público Federal. Flávio confirmou que esteve com Marinho no final de 2018, mas disse que não comentou sobre ter recebido informações privilegiadas da investigação sobre Fabricio Queiroz. Diante da divergência de versões, o procurador decidiu marcar uma acareação.

O empresário disse no Twitter estar à disposição do MPF para a checagem presencial das informações com o senador. “É só marcar data, hora e local que lá estarei. Reafirmo tudo que relatei nos meus três depoimentos”, afirmou Marinho. “Já o senador assumiu que esteve na minha casa na reunião do dia 13/12/2018, mas não soube de nada. Francamente, senador!”

A seguir, ele deu uma dica aos investigadores: “Sugiro que as autoridades se utilizem da ferramenta de georreferenciamento e identifiquem através dos celulares dos assessores do senador se estiveram entre o 1º e 2º turno de 2018 nas imediações da PF no RJ. Vamos ver quem mente!”

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: