Desembargador que humilhou guarda para não usar máscara ganha até R$57 mil por mês

É a segunda vez que Eduardo Siqueira é multado por não cumprir decreto e desacata agentes em Santos (SP). Tribunal de Justiça abriu investigação.

Via Revista Fórum em 19/7/2020

Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira, que humilhou um guarda municipal em Santos, no litoral de São Paulo, porque não queria usar máscara, é desembargador do Tribunal de Justiça do estado (TJ/SP) há 12 anos.

Ao ser multado por insistir em desrespeitar o decreto que obriga a utilização de máscara em razão da pandemia de coronavírus, o desembargador xingou o guarda de “otário” e “analfabeto”.

Para intimidar o agente, ele diz que vai rasgar a multa e jogar na cara dele. O desembargador também afirma que conhece o comandante da guarda, chegando a fazer uma ligação pelo celular. A cena foi gravada e viralizou nas redes sociais no sábado [18/7].

De acordo com o Portal da Transparência do TJ/SP, Siqueira ganha até R$57 mil por mês de rendimentos brutos. No último mês de junho, por exemplo, foram R$50.215,88, incluindo vantagens eventuais e pessoais. Considerados imposto de renda, previdência e outros descontos, foram R$36.866,52 líquidos. Neste ano, ele já recebeu R$301,7 mil em rendimentos.

Siqueirinha, como é chamado pelos amigos, é irmão do promotor Francisco Almeida Prado Rocha de Siqueira. Ele se formou em 1981 pela Faculdade de Direito da Universidade Católica de Santos.

Esta é a segunda vez que o desembargador é multado em Santos e ataca os agentes, além de rasgar as notificações. O TJ/SP abriu uma investigação sobre a conduta de Siqueira.

O decreto nº 8.944, de 23 de abril de 2020 determina o uso obrigatório de máscara facial sob pena de multa no valor de R$100. Procurada pela Fórum, a prefeitura de Santos informou que é contra o abuso de autoridade.

“O secretário de Segurança de Santos, Sérgio Del Bel, deu total apoio à equipe que fez a abordagem e a multa foi lavrada no sábado [18/7]. A Prefeitura de Santos é veemente contra qualquer ato de abuso de poder e, por meio do comando da GMC, dá total respaldo ao efetivo que atua na proteção do bem público e dos cidadãos de Santos”, diz a nota.

Além das multas de R$100,00 por estar sem máscara, segundo a prefeitura, Siqueira também foi autuado em mais R$150,00 por ter jogado a notificação na areia da praia, com base no decreto que proíbe o descarte de lixo em via pública.

Leia também: “Cidadão, não. Desembargador, com contatos. Melhor do que você”

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: