Subiu no telhado: Após adiar posse, Bolsonaro diz que Decotelli “não pretende ser um problema”

Bolsonaro com o novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli. Divulgação.

Presidente disse que Carlos Alberto Decotelli, novo ministro da Educação, “está ciente de seus equívocos” e chamou os títulos falsos de “inadequações curriculares”.

Via Revista Fórum em 26/6/2020

Após suspender a cerimônia de posse do novo ministro da Educação para fazer uma “checagem” em seu currículo, e em meio às especulações de que Carlos Alberto Decotelli seria descartado do ministério menos de uma semana após ser anunciado, o presidente Jair Bolsonaro foi às redes sociais, na segunda-feira [29/6], para sinalizar que o economista permanecerá no cargo.

Em sua postagem, Bolsonaro chamou os títulos falsos de Decotelli de “inadequações curriculares” e afirmou que o ministro “está ciente de seu equívoco”.

“O Sr. Decotelli não pretende ser um problema para a sua pasta”, escreveu o presidente.

O “equívoco” a que Bolsonaro se referiu é o fato de Decotelli ter colocado em seu currículo lattes que possui doutorado pela Universidade de Rosário (Argentina) e pós-doutorado na Universidade de Wuppertal (Alemanha). As duas instituições, no entanto, desmentiram o ministro, não reconhecendo os títulos mencionados, ao passo que Decotelli, após a manifestação das universidades, editou seu currículo lattes.

Posse adiada
O governo Bolsonaro decidiu adiar a posse do novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, prevista para a terça-feira [30/6]. O motivo principal seria a revisão do currículo do militar economista, que teve a titulação acadêmica contestada por universidades do exterior.

Segundo ministros ouvidos pelo colunista Valdo Cruz, da GloboNews, o Planalto vai fazer uma “checagem completa” no currículo de Decotelli.

A decisão acontece após o reitor da Universidade Nacional de Rosário, Franco Bartolacci, desmentir que o ministro tenha completado doutorado na instituição. A tese do economista foi reprovada.

Em seguida, o professor do Insper, Thomas Conti, apontou em sua conta do Twitter, vários trechos do trabalho de conclusão de mestrado feito por Decotelli, na Fundação Getúlio Vargas, similares aos de um documento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) do Banrisul.

Nesta segunda-feira, a Universidade de Wuppertal, na Alemanha, afirmou que Decotelli “não obteve um título em nossa universidade”. No currículo do ministro, ele aponta que fez pós-doutorado na instituição.

Em nota, a Secretaria de Comunicação da Presidência disse que a data da cerimônia de posse não havia sido agendada. “Em nenhum momento a Secom confirmou o evento à imprensa e, até agora, não há previsão para essa cerimônia”, disse ao colunista Valdo Cruz.

Leia também
Decotelli entrou sem concurso na Marinha e também mentiu em currículo militar
Em nota, FGV informa que Decotelli não deu aulas lá e Bolsonaro deve trocar nome ainda hoje
Carla Zambelli apaga postagem em que elogiava currículo de Decotelli, o novo ministro da Educação
Devido às inúmeras mentiras no currículo, Bolsonaro adia posse do ministro da Educação
Ministro da Educação ensina a primeira lição: Maquiar currículo funciona
Além de mentir sobre doutorado, ministro da Educação copiou trechos de outras teses em seu mestrado
Mais um militar: Novo ministro da Educação vem da Marinha
Quem são os ministros de Bolsonaro que mentiram no currículo
Universidade alemã avisa que o ministro da Educação não obteve pós-doc na instituição

REDES SOCIAIS

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: