Em seu último ato, Abraham suspende cotas para negros e indígenas criadas em governo do PT

Sem nenhuma justificativa, o ministro que está de saída do MEC suspendeu portaria de 2016, prejudicando política afirmativa na pós-graduação.

Via Jornal GGN em 18/6/2020

Prestes a sair do Ministério da Educação, o ministro Abraham Weintraub revogou uma portaria assinada durante governo do PT que estabelecia a política afirmativa de cotas para negros, indígenas e pessoas com deficiência em cursos de pós-graduação.

Sem nenhuma justificativa, a portaria foi divulgada no Diário Oficial da União na quinta [18/6].

A portaria, de 11 de maio de 2016, foi assinada pelo então ministro da Educação, Aloizio Mercadante, no governo Dilma Rousseff.

A medida obrigava instituições federais de ensino superior a apresentarem um plano para a “inclusão de negros (pretos e pardos), indígenas e pessoas com deficiência em seus programas de pós-graduação (mestrado, mestrado profissional e doutorado), como políticas de ações afirmativas”.

A Universidade de Brasília (UnB) aprovou no início deste mês a cotas para indígenas, quilombolas e negros na pós-graduação.

REDES SOCIAIS

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: