Fake news: PF faz 29 buscas, mira “gabinete do ódio” e pega Roberto Jefferson, Véio da Havan e oito deputados

Ministro do Supremo expediu ordens que estão sendo cumpridas no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina; entre os alvos está o deputado estadual Douglas Garcia, que teve os computadores de seu gabinete apreendidos

Pepita Ortega e Fausto Macedo, via Estadão em 27/5/2020

Os deputados Beatriz Kicis (PSL/ DF), Carla Zambelli (PSL/SP), Daniel Lúcio da Silveira (PSL/RJ), Filipe Barros Baptista de Toledo Ribeiro (PSL/PR), Geraldo Junio do Amaral (PSL/MG), Luiz Phillipe Orleans e Bragança (PSL/SP), Douglas Garcia Bispo dos Santos (PSL/SP) e Gil Diniz (PSL/SP). Fotos: Câmara dos Deputados

A Polícia Federal cumpre na manhã de quarta [27/5] ordens judiciais expedidas pelo pelo ministro Alexandre de Moraes no âmbito do inquérito das fake news, mirando nomes ligados ao “gabinete do ódio” e aliados do presidente Jair Bolsonaro. Agentes realizam 29 buscas no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina. Entre os alvos de buscas estão:

  • Allan dos Santos – blogueiro do site bolsonarista Terça Livre
  • Sara Winter – ativista bolsonarista
  • Winston Rodrigues Lima – capitão da reserva e youtuber
  • Paulo Gonçalves Bezerra
  • Reynaldo Bianchi Junior
  • Roberto Jefferson Monteiro Francisco – presidente do PTB
  • Luciano Hang – empresário bolsonarista dono das lojas Havan
  • Bernardo Pires Kuster
  • Marcelo Stachin
  • Eduardo Fabres Portella
  • Edgard Gomes Corona
  • Edson Pires Salomão
  • Enzo Leonardo Suzi Momenti
  • Marcos Dominguez Bellizia
  • Otavio Oscar Fakhoury
  • Rafael Moreno
  • Rodrigo Barbosa Ribeiro

Alexandre ainda determinou que seis deputados federais e dois estaduais sejam ouvidos em até dez dias no âmbito da investigação. São eles:

  • Beatriz Kicis (PSL/ DF)
  • Carla Zambelli (PSL/SP)
  • Daniel Lúcio da Silveira (PSL/RJ)
  • Filipe Barros Baptista de Toledo Ribeiro (PSL/PR)
  • Geraldo Junio do Amaral (PSL/MG)
  • Luiz Phillipe Orleans e Bragança (PSL/SP)
  • Douglas Garcia Bispo dos Santos (deputado estadual em São Paulo – PSL)
  • Gil Diniz (deputado estadual em São Paulo – PSL)

Garcia disse à reportagem que os agentes da PF estiveram em seu gabinete na Assembleia Legislativa de São Paulo e apreenderam computadores. O deputado diz que as buscas são “lamentáveis” e alega imunidade parlamentar. A ativista Sara Winter confirmou ser alvo da operação por meio do Twitter e disse que seu celular e seu computador foram apreendidos. Na publicação, compartilhou mandado de busca com a indicação de que ela deverá ser ouvida em até 10 dias pela PF e chamou Alexandre de Moraes de “covarde”.

As investigações fazem parte do inquérito que apura a disseminação de fake news e ofensas contra os ministros do STF. Até agora, o inquérito atingiu ao menos 12 pessoas, entre parlamentares e aliados de Bolsonaro.

O relator do caso é o ministro Alexandre de Moraes. O inquérito foi aberto no próprio STF, no dia 14 de março de 2019, em portaria assinada pelo presidente da Corte, ministro Dias Toffoli.

Também dentro do inquérito das fake news, Moraes cobrou explicações do ministro da Educação, Abraham Weintraub. Durante reunião ministerial com Bolsonaro, realizada no dia 22 de abril e divulgada na semana passada, Weintraub disse que, por ele, “botava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF”.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: