Ministro da Educação diz que só pedirá desculpas se China fornecer respiradores ao Brasil

Weintraub respondeu à embaixada da China, que classificou o ataque ao país como racismo.

Via CartaCapital em 6/4/2020

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, comentou sobre a tensão diplomática criada por ele com a China, quando se referiu ao país de forma pejorativa. “Se eles venderem corretamente os 1 mil respiradores, eu fico de joelhos em frente à embaixada, peço perdão e digo que fui um imbecil”, declarou o ministro nesta segunda-feira [6/4], ao jornalista José Luiz Datena, na Rádio Bandeirantes.

Em seu post, feito no sábado [4/4], o ministro insinuou que a China poderia sair fortalecida com a crise do coronavírus. Para isso, usou uma capa de gibi da Turma da Mônica e zombou do sotaque chinês ao utilizar o personagem Cebolinha, que troca a letra R por L nas histórias criadas por Maurício de Souza.

E a crítica não parou por aí. Na entrevista desta segunda, o ministro afirmou que o novo vírus surgiu de hábitos alimentares dos chineses, e eles deveriam ter alertado o mundo a produzir respiradores, mas preferiam lucrar.

“Não é a primeira crise, já é a quarta que vem da Ásia nos últimos 20 anos. E nos próximos 10 anos, se eles não mudarem os hábitos culturais e alimentares, vai ter outra crise dessa. E o Brasil precisa estar preparado. Mas o que me deixou chocado é quando descobri que eles estão vendendo equipamento para o mundo. Quando estourou a crise, em vez de alertarem, eles seguraram a informação e correram para fazer respirador para vender agora ao mundo inteiro, que está desesperado”, ressaltou.

Após a publicação, a embaixada da China divulgou uma nota classificando a atitude do ministro como racismo, afirmando também que a atitude causou influências negativas no desenvolvimento saudável das relações bilaterais entre os países. Vale lembrar que a China é um dos principais parceiros comerciais do Brasil.

Depois disso, o post foi apagado da conta de Weintraub, mas, segundo ele, não foi para se desculpar com o país. “Eu não pedi desculpas. Eu só retirei o post porque me pediram. Não foi o presidente [o autor do pedido]. Foi um colega meu que pediu. ‘Abraham, vai me atrapalhar aqui…’. Sem problemas, eu tiro”, explicou.

Leia também:
Embaixada da China chama de “racista” publicação do ministro da Educação
Weintraub diz que nova epidemia deve surgir porque chineses comem “tudo o que o sol ilumina”
“Você é realmente tão ingênuo e ignorante?”, pergunta cônsul da China a Eduardo Bolsonaro

Uma resposta to “Ministro da Educação diz que só pedirá desculpas se China fornecer respiradores ao Brasil”

  1. Magda ferreira santos Says:

    ESTA FOTOGRAFIA É A QUE ESPELHA MELHOR SEU ESTADO MENTAL; DEPLORÁVEL!!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: