Bolsonaro: “Pessoas que estão morrendo de covid-19 iam morrer de H1N1” e “italianos estão morrendo de frio e velhice”.

Carolina Freitas, via Valor Econômico em 27/3/2020

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje [27/3] que o Ministério da Saúde precisa mudar a orientação para que haja uma flexibilização nas medidas de isolamento vigentes hoje. A quarentena segue recomendação da Organização Mundial da Saúde, para evitar a expansão do coronavírus. “Tem que haver redirecionamento do Ministério da Saúde para um isolamento vertical”, afirmou.

Ele disse que discute com o ministro da Saúde, Luiz Mandetta sobre o tema.

“Aqui não é eu isolado e cada ministro faz o que
dá na cabeça. Eu interfiro. As pessoas votaram em mim,
não em nenhum ministro.”

Em entrevista de uma hora ao apresentador José Luiz Datena, por telefone, na TV Bandeirantes, Bolsonaro disse que a covid-19 já tem “cura” e citou medicamentos como a hidroxicloroquina, que é estudada como uma possibilidade de tratamento para casos graves. Bolsonaro disse ainda que lamenta, mas “alguns vão morrer” da doença no Brasil. Disse ainda que está estudando usar no Brasil um teste que poderá identificar quem já está imunizado contra a doença.

“As pessoas que estão morrendo de covid-19 iam morrer também de H1N1”, disse Bolsonaro. Segundo o presidente, nenhuma pessoa com menos de 29 anos morreu no Brasil em decorrência do vírus e a maior parte dos óbitos é de pessoas com mais de 70 anos.

“Quem puder ficar em casa, fique em casa, mas temos que retomar a normalidade”, afirmou o presidente, para quem “está errado o método do confinamento” e a quarentena imposta por governadores e prefeitos é “abusiva”.

“As pessoas têm que trabalhar. Quem não precisa trabalhar pode ficar em casa, até de férias”, ironizou. “Tenho conseguido convencer os ministros de que quem tem emprego, vá trabalhar. Se não, vai perder o emprego e vai demorar anos para arrumar outro.”

Para o presidente “o brasileiro quer trabalhar”. “Deixa o pai, o avô e o bisavô em casa”, orientou.

“A economia estava decolando e perdemos isso
por causa dos governadores que fecharam tudo.”

O presidente vem se colocando publicamente contra as medidas de isolamento adotadas por Estados e municípios. Na entrevista, ele chegou a acusar o governador de São Paulo, João Dória, de fazer uso político dos números de mortes por coronavírus.

Bolsonaro oscilou no discurso entre um tom de “apelo” aos governadores e prefeitos para que retirem restrições de circulação e demonstrações de força contra os representantes.

“Somos uma Federação, mas governadores têm campo livre pela frente. Se governadores fizerem algo que eu não concorde, tenho medidas judiciais, posso baixar decreto. Se eu achar que os governadores estão errados, eu posso entrar na Justiça.”

“A tendência dos governadores é flexibilizar quarentena porque caixa dos Estados vem do ICMS”, disse o presidente. “E não adianta Estado querer se socorrer no governo federal porque nós não temos também.”

O presidente voltou a culpar alguns governadores por querer “quebrar o Brasil” por adotar medidas de combate ao coronavírus que incluem isolamento social. Bolsonaro ainda disse que, se a economia for mal, vai aumentar a violência no país. “O efeito dessa quarentena abusiva será muito pior do que a greve dos caminhoneiros.”

O discurso do presidente contrário à quarentena tem como base o argumento de que o isolamento social é ruim para a economia do país. “O vírus mata, mas a fome mata mais ainda”, disse.

***

BOLSONARO: ITALIANOS NÃO MORREM POR VÍRUS, MORREM POR FRIO E POR VELHICE
Fernando Brito, via Tijolaço em 27/3/2020

Será que Jair Bolsonaro considera burros os médicos italianos e os dirigentes da Organização Mundial de Saúde?

Hoje, ao falar das mil mortes do dia na Itália – já 10 mil, no total – disse que elas não são causadas pelo novo coronavírus, mas pelo frio e pela idade dos italianos.

Se não fosse mórbido, seria de rir de tamanho imbecil.

Bolsonaro voltou a chamar de “gripezinha” e mostrou-se frio com o drama humano: “Alguns vão morrer? Vão! Fazer o que, é da vida…”.

Certamente estamos todos boquiabertos com a capacidade de Jair Bolsonaro de fazer autópsia à distância e ter descoberto que todas as pessoas morrem.

Acho que deveríamos pedir à embaixada da Itália que levasse Jair Bolsonaro para participar do recolhimento de cadáveres em Milão, região mais atingida para ver o rosto daqueles que ele diz que podem morrer pela peste.

3 Respostas to “Bolsonaro: “Pessoas que estão morrendo de covid-19 iam morrer de H1N1” e “italianos estão morrendo de frio e velhice”.”

  1. Jam Cojac Says:

    Vamos falar de coisas boas; A PARTIR DE AGORA, COM NOVO MINISTRO DA SAÚDE, saiu um médico ORTO e entrou um médico ONCO. Agora ninguém mais morre de COVID19 nem de BOLSOVID38, mas os donos de funerárias vão todos ficar milionários. #ForaBolsonaro

  2. PÉRICLES PEGADO CORTEZ Says:

    #Cadeolaudodecoranodocoisaruim? Se ele apresentar o laudo e assinar a declaração de que não vai usar o respirador, caso esteja ou venha se contaminar, eu saio do isolamento (74)! Vamos ver se ele é mesmo macho? Eu aposto, que é franguinha! Não vai fazer nem um nem outro!

  3. Afonso Schroeder Says:

    Este VERME não tem tratamento “Bozó” com sua quadrilha deve ser afastada para o bem do serviço público fora já Bozó.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: