Bolsonarista arrependida revela que rede de fake news de Carluxo usou R$491 mil de recursos públicos

Slide exibido por Joice Hasselmann. Reprodução: YouTube.

Deputada ainda mostrou conversas de Whatsapp no “Grupo do ódio” onde são planejados ataques orquestrados contra desafetos de Jair Bolsonaro.

Via Revista Fórum em 4/12/2019

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL/SP), ex-líder do governo no Congresso, convidada para audiência na na CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) das fake news na tarde desta quarta-feira [4/12], produziu uma apresentação de Power Point com prints de conversas do grupo do Gabinete do Ódio no Instagram. A parlamentar exibiu o esquema das milícias bolsonaristas e detalhou os integrantes.

Segundo a parlamentar, Carlos Bolsonaro coordena o chamado “Gabinete do Ódio”, formado por Filipe Martins, Tercio Arnaud, José Matheus e Mateus Diniz. Ela afirmou que a equipe recebe cerca de R$491 mil para produzir notícias falsas e memes com o objetivo de atacar ex-aliados e desafetos.

“Eles tem uma tabela para fazer ataques coordenados em cada dia. […] Eles começaram esse trabalho construindo narrativas mentirosas. […] Eles vão até que passa da linha do que aceitável e vão para o crime virtual”, detalhou Hasselmann, que ainda citou o perfil “BolsoFeios”, comandado por Carlos Eduardo Guimarães.

“Eles usam sites laranjas para divulgar Fake News”, afirmou ainda a parlamentar. Ela chegou ainda a citar dois deputados do PSL que deveriam ser investigados pela polícia. “Participação do Douglas Garcia e do Gil Diniz, isso merece uma boa operação da Polícia”, disparou.

“Passou de todos os limites do bom senso. As agressões não são liberdade de expressão”, disse a parlamentar.

***

DEZ DEPUTADOS DO PSL PARTICIPAM DE MILÍCIA DIGITAL BOLSONARISTA, SEGUNDO JOICE HASSELMANN
Eduardo coordenaria os ataques que seriam disseminados pelos parlamentares, além de páginas, sites e bots.
Via Revista Fórum em 4/12/2019

o dossiê apresentado pela deputada federal Joice Hasselmann (PSL/SP) na CPMI das Fake News nesta quarta-feira [4/12], dez parlamentares do grupo bolsonarista do PSL apareceram envolvidos na milícia digital comandada pelo vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) e pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL/SP). Congressistas e integrantes de assembleias estaduais foram citados.

Além de Eduardo Bolsonaro, foram listados: as deputadas federais Carla Zambelli (PSL/SP), Bia Kicis (PSL/DF), Chris Tonietto (PSL/RJ), Caroline De Toni (PSL/SC); os deputados federais Filipe Barros (PSL/PR) e Daniel Silveira (PSL/RJ); a deputada estadual Ana Campagnolo (PSL/SC); os deputados estaduais Gil Diniz (PSL/SP) e Douglas Garcia (PSL/SP).

Eduardo coordenaria os ataques que seriam disseminados pelos parlamentares, além de páginas, sites e bots.

Entre os quadros, Gil Diniz teria um papel bastante importante nas redes. O gabinete praticamente completo do parlamentar seria usado para mobilizar ataques nas redes sociais. No levantamento de Joice, 10 assessores de Gil na ALESP estariam atuando durante seu horário de expediente, para divulgar memes ofensivos e boatos.

Confira a íntegra da apresentação de power point aqui.

***

DEPUTADA BOLSONARISTA AMEAÇA JOICE HASSELMANN DURANTE CPMI DAS FAKE NEWS
Bia Kicis falou para Joice “esperar” a reação das redes, em tom de ameaça.
Via Revista Fórum em 4/12/2019

“Espere para ver as redes sociais hoje”, foi o que disse a deputada federal Bia Kicis (PSL/DF) ao comentar sobre a participação da deputada federal Joice Hasselmann (PSL/SP) na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, nesta quarta-feira [4/12]. A declaração veio logo após Joice expor uma tuíte de Kicis que comparava a ex-líder do governo com Adélio Bispo, protagonista do episódio da facada contra Jair Bolsonaro.

Joice levou à comissão um dossiê de 144 páginas e uma apresentação de PowerPoint que mostram as estratégias de atuação do Gabinete do Ódio do Palácio do Planalto contra ex-aliados e desafetos do bolsonarismo. Segundo a parlamentar, fake news e memes são espalhados de forma coordenada pelos membros do grupo e por páginas ligadas a eles.

Em dado momento, Joice expôs um dos memes que a comparava com Adélio Bispo e citou que, possivelmente, a deputada Bia Kicis o compartilhou. Irritada, a bolsonarista rebateu dizendo que nunca o havia feito. Joice disse que não teria certeza sobre tal imagem, mas que houve outra publicação comparando-a com Adélio.

A publicação feita por Kicis foi exposta para os membros da comissão pouco tempo depois, o que fez a parlamentar se irritar novamente e a ameaçar Hasselmann, dizendo que as redes iam reagir às declarações da ex-bolsonarista.

Kicis é uma das parlamentares que foram suspensas pelo PSL por atuar contra o partido.

REDES SOCIAIS

Uma resposta to “Bolsonarista arrependida revela que rede de fake news de Carluxo usou R$491 mil de recursos públicos”

  1. Jandyra Abranches Says:

    Não acredito no arrependimento da deputada. Parece mais oportunismo.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: