Dória e a comunidade de Infernópolis

INFERNÓPOLIS
Leandro Fortes em 1º/12/2019

Logo depois de eleito, no final de 2018, João Dória avisou: a partir de 1° de janeiro de 2019, a Polícia Militar de São Paulo iria “atirar para matar”.

Não que não o fizesse, antes. “Rota 66”, livro-reportagem de Caco Barcelos, de 1992, foi o primeiro relato sobre os métodos de extermínio da PM paulista contra os suspeitos de sempre: a gente preta e pobre das periferias. Por muito tempo, o jornalista foi ameaçado de morte por ter ousado denunciar essa máquina estadual de tortura e assassinato.

Dória, subproduto do fascismo perfumado dos Jardins da capital paulistana, apenas tornou explícita uma política de repressão racial e de classe, até então dissimulada por seu antecessor tucano, Geraldo Alckmin.

O fato de Dória ter sido massivamente votado pelos pobres que pretende enquadrar e exterminar à bala diz muito sobre a armadilha social que as eleições se tornaram, no Brasil, por conta do grau de manipulação do fluxo de informações, seja pela mídia tradicional, seja, principalmente, pela ação das igrejas neopentecostais.

No caldeirão de ignorância e miséria de Paraisópolis, onde a ação da PM matou nove pessoas encurraladas na saída de um baile funk, 70% dos eleitores votaram em João Dória.

Trata-se de uma tragédia dentro da outra.

***

SANGUINÁRIOS
Moisés Mendes em 1º/12/2019

Bolsonaro, Witzel, Dória Junior e Sérgio Moro atuam na mesma faixa da extrema-direita.

Eles serão os candidatos do eleitorado do fascismo, do ódio e das ignorâncias (no plural) em 2022.

Qualquer um dos quatro pode falar em nome das milícias e do “direito” de matar pelo medo que a polícia tem do povo.

Com o massacre de Paraisópolis, Dória Junior ingressa no primeiro time sanguinário da Era Bolsonaro.

Moro é o que oferece argumentos “legais” à licença para matar. É o subalterno jurídico submetido às ordens de todos os outros.

A realidade consagrada pela literatura e pelo cinema nos ensina que tipos com o perfil de Sérgio Moro são os mais cruéis de todos.

REDES SOCIAIS

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: