Procuradora Thaméa nega ter participado do pedido de impeachment de Gilmar

Thaméa Danelon e Deltan Dallagnol. Foto: Divulgação.

“O professor Carvalhosa [Modesto Carvalhosa, advogado] vai arguir o impeachment de Gilmar. Ele pediu para eu minutar para ele”, disse procuradora segundo revelações da Vaza-Jato.

Via Jornal GGN em 15/11/2019

Os advogados da procuradora regional da República Thaméa Danelon afirmam que a cliente não fez qualquer coisa que “possa ser caracterizado como ilícito funcional” no caso onde é citada de participar da elaboração de um pedido de impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes.

A manifestação foi anexada na reclamação disciplinar em curso no Conselho Nacional do Ministério Público feita pela Associação Brasileira de Juristas pela Democracia.

Em setembro, o colunista Reinaldo Azevedo, da rádio BandNews mostrou trechos de conversas trocadas entre Thaméa e o coordenador da força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba, procurador Dental Dallagnol. A procuradora dizia ter sido procurada pelo advogado Modesto Carvalhosa para redigir o pedido de impeachment contra Gilmar.

“O professor Carvalhosa [Modesto Carvalhosa, advogado] vai arguir o impeachment de Gilmar. Ele pediu para eu minutar para ele”, disse Danelon em conversa com Dallagnol, que respondeu: “Sensacional Tamis! Manda ver”.

As mensagens divulgadas por Azevedo fazem parte de um lote de conversas raqueadas de procuradores da Lava-Jato entregues ao site The Intercept Brasil por uma fonte anônima, segundo o portal de notícias.

Assim como outros membros da força-tarefa, a defesa de Thaméa classificou o uso o uso do material como provas “ilícitas e criminosas”, “obtidas por hackers já detidos e com amplos antecedentes criminais”.

Indo por essa linha, seus advogados – Marcelo Knoepfelmacher, Felipe Locke Cavalcanti e Mariana Figueiredo Paduan – afirmam que as mensagens não têm validade jurídica por estarem suscetíveis a adulterações.

“Portanto, a utilização de tais pretensas provas para abertura de uma reclamação disciplinar, sem qualquer outro indício de prova hábil para amparar as alegações do pedido inicial, é completamente desprezível do ponto de vista jurídico”, arrematam.

A defesa prossegue afirmando que Thaméa rechaça “qualquer ilação a respeito de sua integridade”. “[Ela] Nega, ainda, veementemente, que tenha elaborado a peça processual de impeachment promovida e protocolada pelo advogado dr. Modesto Carvalhosa.”

Na reclamação aberta no CNMP, os Juristas pela Democracia cobram os afastamentos de Thaméa e de Deltan Dallagnol.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: