TSE exclui empresário da ação sobre disparos de fake news em massa contra PT

Relator argumenta que decisão é para não comprometer celeridade da investigação. Peterson Rosa Querino, sócio da agência Quickmobile não foi encontrado após três tentativas frustradas da Justiça. Processo pode resultar na cassação do mandato de Bolsonaro e seu vice.

Via Jornal GGN em 2/4/2019

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Jorge Mussi, relator da ação que investiga o impulsionamento de mensagens contra o PT por meio do WhatsApp nas eleições, envolvendo o presidente Jair Bolsonaro e o vice Hamilton Mourão, decidiu excluir o nome do empresário Peterson Rosa Querino, sócio da agência Quickmobile, suspeita de fazer os disparos.

As informações são da Folha de S.Paulo, responsável por uma série de reportagens, divulgadas ainda no ano passado durante as eleições, mostrando que empresários apoiadores de Bolsonaro bancaram disparos de mensagens em massa contra o adversário, Fernando Haddad.

Em outubro, o PT abriu a ação no TSE. O código eleitoral proíbe a utilização de sistemas automatizados para disparos em massa. É possível ainda que a chapa Bolsonaro-Mourão responsa pelo crime de caixa dois, caso fique comprovado que empresários fizeram pagamentos em favor da campanha do PSL, que não foram declarados à Justiça Eleitoral.

Mussi excluiu Querino do inquérito no dia 13 de março porque não foi localizado pela Justiça após três tentativas frustradas. O empresário foi chamado para prestar depoimento e é considerado uma das peças-chave nesta ação pelos advogados do PT.

O relator do TSE argumentou que a decisão de retirar Querino do inquérito aconteceu para não comprometer a celeridade da investigação. Ainda segundo a Folha, até o momento ninguém prestou depoimento.

Também no dia 13, Mussi atendeu ao pedido do PT para que um dos sócios do WhatsApp, Brian Patrick Hennessy, que não foi aceito para compor parte da ação por ser estrangeiro e morar nos Estados Unidos, pelo menos fosse ouvido no processo como testemunha.

O processo contra Bolsonaro e Mourão é uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) que pode resultar na cassação do mandato do presidente e do vice.

Na quinta-feira [28/3], a sócia de Querino na Quickmobile, Geórgia Nunes Querino, informou ao TSE que ele era o único responsável pela empresa na época das eleições.

Em entrevista à Folha, o advogado do PT Marcelo Schmidt disse que estuda outras medidas para levar o empresário à Justiça, avaliando que é possível que ele tenha dificultado sua localização para não precisar prestar esclarecimentos.

Em 2014, uma outra empresa de Querino foi alvo de uma petição do PSDB ao TSE. A ação envolvia Dilma Rousseff e Michel Temer sob as mesmas acusações de disparos de mensagens, contra o então candidato Aécio Neves. Em 2017 a chapa foi absolvida.

No dia 26 de março, o ministro do TSE Edson Fachin multou a campanha de Fernando Haddad em R$176,5 mil por impulsionamento irregular de conteúdo desfavorável durante a eleição. A campanha petista teria contratado uma empresa para que o site intitulado “A Verdade sobre Bolsonaro” aparecesse nos primeiros lugares de busca no Google.

REDES SOCIAIS

Uma resposta to “TSE exclui empresário da ação sobre disparos de fake news em massa contra PT”

  1. Marco Sousa Says:

    Na realidade, o TSE busca (esvaziar) a denúncia pela pelo PT contra o Bozo e seus apoiadores!.

    A justificativa da (exclusão) do empresário, no caso em tela, NÃO SE JUSTIFICA (SUSTENTA) EM LUGAR ALGUM, muito menos pelos argumentos que eles disseram, e, todos nós sabemos que a (j)ustissa têm fechado os olhos para todos os atos ilegais do Bolssonaro e seus corregilionários, enquanto, contra o PT, tudo tem sido célere e (positivo), como por exemplo, a última condenação contra Haddad por ter ofendido o Bozo durante a campanha, decisão proferida pelo COVARDE do Faschine!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: