O colombiano Ricardo Vélez diz que não houve ditadura no Brasil e quer recontar história nos livros didáticos

Foto: Lula Marques.

De acordo com o ministro da Educação, haverá mudanças progressivas” nos livros didáticos para que “as crianças possam ter a ideia verídica, real”, do que foi o golpe de 1964 e a ditadura

Via Revista Fórum em 3/4/2019

Foto: Lula Marques.

O governo de Jair Bolsonaro, que incentivou comemorações do golpe de 1964 que culminou na ditadura militar, agora propõe um revisionismo histórico sobre o período dos anos de chumbo no Brasil. Ao menos é o que aventa o ministro da Educação, Ricardo Vélez.

Em entrevista ao site do Valor divulgada na quarta-feira [3/4], o colombiano nega que houve um golpe e uma ditadura no Brasil e afirma que haverá uma mudança progressiva nos livros didáticos sobre os eventos que reconhecidos e condenados no mundo inteiro.

“Haverá mudanças progressivas [nos livros didáticos] na medida em que seja resgatada uma versão da história mais ampla”, afirmou. “O papel do MEC é garantir a regular distribuição do livro didático e preparar o livro didático de forma tal que as crianças possam ter a ideia verídica, real, do que foi a sua história”, disse, quando perguntado sobre o assunto.

Com relação à negação do golpe e da ditadura, o ministro disparou: “Foi um regime democrático de força, porque era necessário nesse momento”. Segundo Vélez, o que houve em 1964 não foi um golpe. “A história brasileira mostra que o 31 de março de 1964 foi uma decisão soberana da sociedade brasileira. Quem colocou o presidente Castelo Branco no poder não foram os quartéis. “Foi a votação no Congresso, uma instância constitucional, quando há a ausência do presidente. Era a Constituição da época e foi seguida à risca. Houve uma mudança de tipo institucional, não foi um golpe contra a Constituição da época, não.”

O revisionismo nos livros de história sobre o período da ditadura é uma possibilidade que já havia sido aventada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL/SP), filho de Jair Bolsonaro. Relembre aqui.

REDES SOCIAIS

Uma resposta to “O colombiano Ricardo Vélez diz que não houve ditadura no Brasil e quer recontar história nos livros didáticos”

  1. Magda ferreira santos Says:

    VAI PRA CASA IMBECIL QUE AQUI VOCÊ NÃO ENGANA MAIS!!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: