Em um mês de Twitter, Olavo de Carvalho, guru de Bolsonaro, escreveu 13 vezes “c*”, 34 vezes “p*ta” e 59 vezes “f*da”

Via O Globo em 31/3/2019

O DEVASSO DE VIRGÍNIA
Há ou não há hipocrisia num governo (e numa bancada evangélica) que se diz conservador nos costumes – chegou a acusar adversários de absurdos como estimular mamadeira de piroca e “kit gay”, ambos comprovadamente fake news – em cultuar o chulo Olavo de Carvalho como eminência parda (foi um dos poucos convidados de Bolsonaro para um jantar em Washington)?
Sabe quantas vezes o “ideólogo” escreveu o palavrão “c*” no Twitter só no último mês? 13. Mas isso é fichinha perto de outros dois palavreados habitués do discurso olavista: “p*ta” (34 vezes só em março) e “f*da” (59 vezes). São tuítes elegantes como “O Nhonho (Rodrigo Maia) quer articular c* com piroca. A piroca dele e o c* nosso” ou “O ministério é do Vélez (Rodríguez). Que o enfie no c*”. Sem contar que chamou os militares brasileiros de “cagões”.
E olha que tudo o que sabe o chanceler Ernesto Araújo veio dessa boca suja…

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: