Elogios à ditadura: Professor da USP diz que LGTBs são “aberração” e que pobres são “minoria do submundo”

USP REPUDIA TEXTO DE PROFESSOR QUE ELOGIA DITADURA E DIZ QUE LGBTS SÃO “ABERRAÇÃO”
Eduardo Lobo Gualazzi ainda afirma que pobres são “minoria do submundo”.
Mônica Bergamo em 27/2/2019

A Faculdade de Direito da USP decidiu reprovar publicamente as declarações de um de seus professores, Eduardo Lobo Gualazzi (foto). Na segunda [25/2], ele distribuiu um texto aos alunos elogiando a ditadura militar e afirmando, entre outras coisas, que pobres são “minoria do submundo” e LGBTS, “aberração”, além de “tarados e taradas”.

O diretor em exercício da faculdade, Celso Fernandes Campilongo, afirma que a USP “zela pela liberdade de cátedra e expressão”, mas repudia “manifestações de discriminação, preconceito, incitação ao ódio e afronta aos Direitos Humanos”. Num texto enviado à coluna, ele afirma ainda que a USP mantém a tradição “da promoção dos valores da igualdade e da cidadania”.

E segue: “É dever dos docentes, em consonância com a ordem constitucional, enfrentar estereótipos de gênero, raça, cor, etnia, religião, origem, idade, situação econômica e cultural, orientação sexual e identidade de gênero (LGBT), dentre outras, jamais incentivá-los”.

Segundo Campilongo, “a liberdade de cátedra e expressão não pode se traduzir em abuso e desrespeito à diversidade”. Para ele, “o respeito a todos, maiorias ou minorias, é valor inegociável. Vozes que, eventualmente, fujam dessas diretrizes não representam o pensamento prevalecente na Faculdade de Direito e merecem veemente desaprovação”. O professor Gualazzi não se manifestou sobre a polêmica gerada por suas afirmações depois que elas foram divulgadas pela coluna.

Além de elogiar a ditadura no texto distribuído em sala de aula, Gualazzi fez questão de informar a seus alunos em quem votou em 2018. O professor votou em Jair Bolsonaro para presidente da República, Major Olympio para senador, Luiz Philippe de Orléans e Bragança para deputado federal e Paulo Skaf para governador de São Paulo no primeiro turno. No segundo, cravou João Dória.

Uma resposta to “Elogios à ditadura: Professor da USP diz que LGTBs são “aberração” e que pobres são “minoria do submundo””

  1. heloizahelenapiasblog Says:

    só uma perguntinha, este camarada ainda faz parte do corpo de professores da USP, como uma kbç destas pode dizer umas aberrações idiotas e racistas como isto q falou, tudo q é contra ao normal, é racista. ________________________________________

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: