Com seus pitacos nas redes, mulher de Moro é uma espécie de Carlos Bolsonaro de saias

José Cássio, via DCM em 11/2/2019

Rosângela Moro virou uma espécie de irmãos Bolsonaro de saias.

Hiperativa no Instagram, a mulher de Sérgio Moro dá palpite a torto e direito, desde que, obviamente, eles não atrapalhem os interesses do chefe do marido.

Vejamos os casos de Flávio Bolsonaro, o agora senador que enquanto foi deputado estadual no Rio tomava, por meio de seu braço direito, o salário dos assessores, mantinha funcionários fantasmas e, entre outras coisas, abrigou em seu gabinete parentes de milicianos.

Nada disso é problema para a mulher do ministro da Justiça.

Ao contrário, “criminoso” é o Lula como ela deixou claro ao bater boca com um internauta.

O Brasil não fala em outra coisa desde que a Folha informou sobre a candidata “laranja” do PSL na eleição do ano passado.

A pernambucana Maria de Lourdes Paixão, de 68 anos, teve apenas 274 votos, mas foi a terceira maior beneficiada com verba do partido em todo o país: R$400 mil.

O caso implicou o presidente do PSL, Luciano Bivar (PE), e o secretário-geral da Presidência e presidente da sigla à época, Gustavo Bebianno – um joga o problema no colo do outro –, mas o tema também não desperta o interesse da “grilo falante” de Curitiba.

Em situações assim, opta por um papo reto com os interlocutores, como fez no início do ano quando o escândalo Flávio-Queiroz já incendiava o noticiário.

– Parem de reclamar, ordenou, adornando o post com uma bandeira do Brasil seguida de uma hashtag com o nome do presidente e dos ministros Sérgio Moro e Paulo Guedes.

– O dia que todos os brasileiros se conscientizarem que somos UM SÓ povo com as mesmas preocupações, veremos um grande avanço e estaremos no caminho certo. Esperem para ver a que veio esse novo GOVERNO.

Não satisfeita, continuou.

– Redução de custos (do seu $$), corte de despesas desnecessárias, zero propina. Chega de MIMIMI.

Antes que o PSL operasse o esquema de desvio de recursos da candidatura “laranja” da pernambucana Maria de Lourdes Paixão, Rosângela Moro já se sentia à vontade para ensinar os incautos a se portar diante da urna.

“Teu candidato é réu? Fujaaaaa!”, ensinou, defendendo o trabalho feito pelas instituições da qual seu marido fazia parte. “Confie, elas trabalham para um Brasil melhor. Vote consciente! Não aceite promessa nem favor!”.

A melhor definição para a atual fase do marido de Rosângela não se mede em palavras, mas numa imagem bastante conhecida: aquela do macaco mudo, surdo e cego.

Sérgio Moro, como estamos carecas de saber vive à espreita do seu objetivo maior, que é a indicação para uma vaga no Supremo Tribunal Federal. Por isso se mantém pianinho toda vez que o chefe, os filhos e os apaniguados são flagrados no malfeito.

Difícil está sendo conter o ímpeto da mulher. Na semana passada defendeu o passa-moleque de Davi Alcolumbre no Senado – tomou a presidência da mesa de assalto e colocou o voto aberto à revelia do regimento interno.

– #VotoAbertoJá, sapecou, numa publicação que seria apagada dias depois.

Em outro rompante, investiu contra a Câmara e o Senado, mandando congressistas “trabalharem mais” e com foco. “Brasileiros esperam soluções dos representantes eleitos”.

Diferentemente dos filhos de Jair, Rosângela Moro tem as costas quentes só até a página 2.

Por isso não se surpreenda se ela for obrigada a parar com a vida de comentarista nas redes sociais.

Isso já aconteceu outras vezes.

A primeira quando fechou sua conta no Facebook de forma lacônica. “A página cumpriu seu papel”, escreveu.

Depois quando caiu fora pela primeira vez do Instagram, após a polêmica sobre o auxílio moradia que o marido recebia indevidamente.

“Imprensa… para o bem e para o mal. Separam o joio do trigo e publicam o joio”, ensinou antes de apertar o delete, num post ilustrado com a foto de um cacho de bananas sobre uma edição da Folha.

Sérgio Moro se mantém na posição do macaco que não fala, não ouve e não vê, mas Rosângela continua dando seus pitacos para alegria da selva cibernética.

Até quando não se sabe. Por isso a nossa dica: divirta-se enquanto ainda dá tempo.

***

A PRESSA SELETIVA DA MULHER DE SERGIO MORO
Rogério Correia em 12/2/2019

Rosângela Moro é a mulher de Sérgio Moro, ministro da Justiça e, na feliz definição do jornalista Mino Carta, o “senhor do golpe”, “um medíocre provinciano que chegou lá”.

Nas redes sociais, ela inventou de ser a xerifa dos brasileiros, aplicando regras que, jura, são as indicadas para a vida de todos nós. Exige, por exemplo, “pressa” para votações no Congresso, e diz até que já está em “campanha para 2022”.

Afora a óbvia redundância arrogante, cabe perguntar à senhora Moro: por que tanto afogadilho? Ou, melhor: por que não teve tanta pressa na hora de ouvir, em simples depoimento, o advogado Tacla Durán? O que temiam você e seu marido?

Perguntar não ofende…

Rogério Correia é deputado federal (PT/MG)

***

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: