Quem pagou a conta de Queiroz no caríssimo Albert Einstein?

Kiko Nogueira, via DCM em 8/1/2019

O ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, teve alta do hospital Albert Einstein, onde se submetera a uma colonoscopia para retirada de um tumor no intestino.

De acordo com documento encaminhado pela defesa ao Ministério Público, ele foi diagnosticado com câncer de cólon.

Os advogados ainda informaram que os familiares de Queiroz não iriam comparecer ao depoimento marcado para terça-feira, dia 8.

A mulher dele, Márcia Aguiar, e as filhas se mudaram temporariamente para São Paulo para acompanhar o tratamento.

É uma intervenção custosa.

Todos eles estavam lotados nos gabinetes dos Bolsonaro até a eclosão do escândalo da movimentação suspeita de dinheiro de Queiroz apontada pelo Coaf.

Cheques que somam R$24 mil foram para Michelle Bolsonaro. Seu marido alega que era o pagamento de uma dívida de R$40 mil.

Numa entrevista chapa branca ao SBT, Queiroz disse que negociava carros usados.

O amigo Jair Bolsonaro afirmou, para a mesma emissora amiga, que sabia que “ele fazia rolo. Agora, quem vai ter que responder é ele”.

O Globo descobriu a casa onde Queiroz vive, ao menos oficialmente.

É uma construção simples, sem pintura externa, em um beco no bairro da Taquara, no Rio, tradicional reduto miliciano.

“Na viela onde Queiroz mora com a mulher, Márcia Aguiar, os imóveis são colados uns aos outros. No beco há varais improvisados do lado de fora das casas, fios emaranhados e canos aparentes”, relata o jornal.

O Einstein é um dos hospitais mais caros do Brasil.

Queiroz deu entrada em 30 de dezembro. Uma operação como a dele sai por volta de R$5 mil.

A internação, em torno de R$25 mil. Não estão incluídos os honorários médicos.

Um plano de saúde que contemple o Einstein não é barato. Entre R$6 mil e R$8 mil para uma família de quatro pessoas.

Não custa perguntar: quem está pagando a conta? O Queiroz?

Então tá.

A “mansão” de Queiroz.

***

QUEIROZ É OPERADO NO HOSPITAL ALBERT EINSTEIN E FAMÍLIA SE MUDA DO RIO SEM DEPOR AO MINISTÉRIO PÚBLICO
Via Jornal GGN em 8/1/2019

Fabrício de Queiroz disse em entrevista ao SBT que sua esposa e filhas prestariam depoimento no Ministério Público do Rio na terça [8/1]. Mas, na hora H, a família informou, por meio de advogados, que se mudou por “tempo indeterminado” para São Paulo, para acompanhar o tratamento de saúde de Queiroz, ex-assessor e amigo da família Bolsonaro.

Queiroz divulgou à imprensa uma foto deitado em um leito hospitalar, após ter se submetido a uma cirurgia para retirada de tumor no cólon, no Hospital Albert Einstein.

O ex-motorista de Flávio Bolsonaro já havia informado que não compareceria à quarta chamada do Ministério Público para prestar esclarecimentos sobre a movimentação de R$1,2 milhão, entre 2016 e 2017, de maneira considerada suspeita pelo Coaf.

Nas duas últimas vezes, Queiroz argumentou problemas de saúde para faltar à audiência. Nas duas primeiras – que foram reveladas durante entrevista ao SBT – ele não compareceu por orientação dos advogados.

Desde então, Queiroz vem sendo criticado por evitar o Ministério Público. A estratégia de ganhar tempo foi rebatida por ele na entrevista ao SBT, na qual ele sustentou que não está fugindo, mas com problemas de saúde.

Na mesma entrevista, Queiroz recusou-se a explicar a movimentação de R$1,2 milhão.

Ele também não explicou em detalhes por que as mulheres de sua família, que tinham cargos no gabinete de Flávio e Jair Bolsonaro, depositavam dinheiro na sua conta bancária. Além de Queiroz, aliás, um total de 9 assessores de Flávio Bolsonaro faziam a mesma coisa.

Depois de receber os depósitos em dinheiro, Queiroz costumava sacar os recursos. A operação é considerada pelas autoridades uma maneira de dificultar o conhecimento a respeito da origem e do destino final dos recursos.

Para agravar o enredo, Queiroz repassou para Michelle Bolsonaro cheques que somam R$24 mil. Segundo o presidente eleito, o dinheiro era pagamento de uma dívida que totaliza R$40 mil. Bolsonaro também admitiu em sua primeira entrevista exclusiva após a posse que sabia que Queiroz fazia “rolos”.

Ao SBT, o amigo da família há mais de uma década disse que, além de receber salário do gabinete de Flávio Bolsonaro e remuneração da Polícia Militar (um total de R$24 mil, somando as duas rendas), ele também comprava, reformava e vendia carros. Apesar de ter se apresentado como um “homem de negócios”, Queiroz não associou diretamente esta atividade à movimentação de R$1,2 milhão.

Uma resposta to “Quem pagou a conta de Queiroz no caríssimo Albert Einstein?”

  1. heloizahelenapiasblog Says:

    já fiz esta pergunta vgárias xs, até agora ninguém falou nada. ________________________________________

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: