Não se iluda: Quem votou no fascismo é fascista

Fernando Horta, via A Era do Anticristo em 21/12/2018

Há uma discussão infrutífera sendo feita “na esquerda”. Normalmente quando se faz o diagnóstico errado, as soluções apresentadas são também erradas e não funcionam.

Há uma narrativa que diz assim: “nem todo mundo que votou no fascista é fascista, tem muita gente que foi enganada, a esquerda não soube falar com esta gente”. Não é verdade. Porém é verdade, precisamos adequar o discurso, mas não por causa do que foi dito.

A narrativa do “engano” e da “burla” que Bolsonaro teria feito é errada. Em primeiro lugar, porque ele nunca enganou… ele sempre disse tudo o que ia fazer e que não tinha capacidade de opinar sobre nada que não fosse “matar”. Esta narrativa coloca Bolsonaro como a CAUSA do fascismo no Brasil. Ela é parenta da historiografia que dizia que Hitler era um gênio e que tinha “enganado” os alemães. A “genialidade” retórica de Hitler, mais a trinca de gênios (Goebbels, Goering e Himler) tinham “capturado” o povo alemão…

É a mesma narrativa romântica e errada sobre o fascismo no Brasil. Ela coloca as massas como “puras” e “enganadas” e o grande vilão o Bolsonaro.

Não foi isto que aconteceu. É preciso conhecer o fascismo para se entender. Estou preparando um livro sobre isto.

As pessoas que votaram em Bolsonaro o fizeram por compartilharem com as ideias dele. Ou porque querem realmente matar “veados”, “pretos quilombolas”, o MST e etc. ou porque querem prender e torturar a “esquerda”, ou porque acham que sim “Ustra matou pouco”… no fim todas se identificam com a violência, seja por serem frustrados, por terem crescido em meio à violência de suas famílias ou por obedecerem a “pastores” que não pregam outra coisa que não a violência.

Aí vem a questão: o que precisa para se ser um fascista? Será que não é suficiente partilhar das ideias racistas, preconceituosas ou violentas e bestiais? Será que não basta votar e dar poder a quem promete fazer isto? Estes são os dois primeiros atos políticos: acreditar e votar. O terceiro – que é participar ativamente das barbáries – já já virá. Ou não estamos vendo assassinatos de pessoas por fascistas nas ruas, socos e pontapés de “eleitos” pelo partido fascista já nas diplomações?

Quando vamos nos dar conta que 55% dos votantes em 2018 são sim aberrações humanas e culturais?

Quando vamos nos dar conta que nossos familiares são bestiais, monstruosos e que agora encontraram uma forma de colocarem isto para fora sem se sentirem envergonhados?

Bolsonaro não é causa de nada. Como o senador norte-americano Joseph McCarthy também não é causa do macarthismo. Bolsonaro é a consequência de uma sociedade preconceituosa, ignorante, burra e com medo de mudanças sociais. E isto tudo somado a uma crise econômica mundial que desde 2008 colocou o mundo de joelhos…

Parem de achar que só mudando a retórica e “indo para onde o povo está” como disse erroneamente o Mano Brown nós vamos sair desta monstruosidade que está aí…

Parem de romantizar as massas… elas são bestiais, são violentas, são fascistas. O fascismo é um movimento de massas que da última vez que apareceu levou 70 milhões de pessoas para a morte…

***

Uma resposta to “Não se iluda: Quem votou no fascismo é fascista”

  1. Morvan Says:

    Preciso! Ajuda demais a desconstruir o mito do brasileirinho cordial. Uma pinoia. O dito não passa de um escroque recalcado. E sem mudarmos Justi$$a e Lei dos Meios, nada feito. Patinando feito Sísifo e sua pedra. #LulaLivre!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: