Bolsonaro avisa que vai liberar exploração na reserva Raposa Serra do Sol

Via Jornal GGN em 17/12/2018

“[É a] área mais rica do mundo. Você tem como explorar de forma racional.” Foi com essa frase que o presidente eleito Jair Bolsonaro avisou, na segunda [17/12], que seu governo vai editar um decreto para liberar a exploração na reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima. A informação é do Valor Econômico, que anotou que Bolsonaro fugiu de outras perguntas após a inauguração de uma escola militar no Rio de Janeiro.

Segundo Bolsonaro, os índios serão compensados com “royalty” e “integração à sociedade. O jornal Folha de Boa Vista informou que o território da Raposa, onde vive aproximadamente 17 mil indígenas de 5 etnias diferentes, é considerado um tesouro em recursos hídricos e minerais que atraem o garimpo clandestino, muitas vezes comandado pelos próprios índios. Existem jazidas de nióbio, metal leve empregado na siderurgia, aeronáutica, espacial e nuclear, que podem chegar a ter 14 vezes todo o metal conhecido no planeta, e a segunda maior reserva de urânio do planeta.”

Há décadas, a região vive um conflito com a União tentando demarcação contínua da reserva, e a consequente retirada de não-indígenas. A questão central é que produtores de arroz se recusam a deixar o local, e eles têm o apoio do governo de Roraima.

“Em 2009, decisão final do Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou, por 10 votos a favor e 1 contra, a demarcação contínua da Terra Indígena Raposa Serra do e manteve a homologação decretada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, determinando a retirada dos não indígenas da região”, lembrou o jornal de Boa Vista.

Um novo decreto de Bolsonaro mudaria o cenário e já era esperado pelo Supremo.
“Em tese, a demarcação pode ser revista e um novo decreto editado. Não há precedentes, mas é possível. Assim como, certamente, haverá uma nova contestação que acabará no Supremo Tribunal Federal”, explicou o ministro Marco Aurélio Mello, o único voto contra a demarcação contínua no julgamento de 2009.

Mudando o foco
Sem tocar na pauta do momento, que é o caso do ex-assessor de Flávio Bolsonaro pego pelo Coaf por ter movimentado 1,2 milhão de reais de forma suspeita, o presidente eleito preferiu falar de “ideologia de gênero” na inauguração da escola militar.

Segundo Bolsonaro, a ideologia de gênero é “malfadada” e reafirmou que, na sua visão, “ou se nasce homem ou mulher”. “[Ideologia de gênero] é negação a quem é cristão”. Os relatos são do Valor.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: