Líder da máfia da merenda, Fernando Capez vai chefiar Procon de Dória

Via Yahoo Notícias em 4/12/2018

O governador eleito João Dória (PSDB) disse na terça-feira [4/12] que o deputado estadual Fernando Capez, também do PSDB, comandará o Procon de São Paulo a partir de 2019. Dória disse ter convidado Capez, que teria aceitado o convite para assumir o cargo.

“Vai comandar o Procon no nosso governo. Resposta clara e objetiva. Já foi convidado, já aceitou, e será o presidente do Procon”, disse Dória, em referência ao cargo oficialmente chamado no órgão estadual de diretor-executivo.

Ex-presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Capez foi acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por suposto envolvimento na chamada máfia da merenda. Em junho, o STF trancou a ação penal.

Mobilizada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público de São Paulo, a Operação Alba Branca, para apurar desvios e fraudes na compra de suco para a merenda escolar em São Paulo, veio a público em 19 de janeiro de 2016, quando membros da Coaf (Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar), de onde partiu a investigação, acusaram políticos de receber propina para liberar contratos com o governo e municípios.

Detidos, os então integrantes da Coaf disseram em depoimento que, nos contratos relativos ao estado (de R$11,4 milhões), a propina foi negociada com ex-assessores do gabinete de Capez (PSDB). À epoca, todos negaram participação em crimes.

Como a maior parte do dinheiro usado para comprar produtos da agricultura familiar tinha origem federal, a apuração da Alba Branca referente às prefeituras foi para o Ministério Público Federal.

Já a parte referente a Capez ficou com a Procuradoria-Geral de Justiça do Ministério Público de SP, devido ao foro especial. Por correlação, a Procuradoria ficou incumbida de investigar também todos os suspeitos ligados às fraudes nos contratos com o estado, como ex-assessores de Capez, um cunhado dele, ex-membros do governo e um lobista.

Dória confirmou a indicação de Capez durante entrevista à imprensa para anunciar o deputado estadual tucano Marco Vinholi como secretário de Desenvolvimento Regional (pasta que se tornou conhecida como secretaria do Interior) e o presidente do Secovi-SP, Flávio Amary, como secretário de Habitação.

Segundo Dória, Vinholi será o responsável pela “capilarização” das relações entre governo e prefeituras do interior.

“É uma secretaria que substitui funções que um dia foram da Casa Civil. Vai eliminar o périplo de prefeitos no Palácio dos Bandeirantes. Não tem mais necessidade disso, o mundo mudou, é moderno, é tecnológico. Será uma secretaria amparada em inovação para dar atendimento rápido e eficiente às demandas dos prefeitos”, disse o governador eleito, defendendo a descentralização da gestão estadual, que terá, segundo ele, uma feição “municipalista”.

“A secretaria vai capitanear as demandas das prefeituras e organizações sociais dos municípios, nas mais variadas áreas de governo, com a premissa de mais serviços tecnológicos e menos atendimento presencial”, completou o futuro vice-governador Rodrigo Garcia (DEM).

Vinholi disse que seu objetivo é “modernizar a relação com as prefeituras”.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: