Transferência de votos: A jogada da vez

Foto: Paulo Pinto/Agência PT.

Sobre a representatividade de amostras/metodologias de coleta de dados, perfil de potenciais eleitores dos candidatos e transferência de votos.

Via Jornal GGN em 9/9/2018

Fatos políticos impactam na opinião dos eleitores de modo alterando muitas vezes o cenário eleitoral. Nesta semana às pesquisas de intenção de voto divulgadas foram produzidas pelo Instituto FSB Pesquisa/Banco Pactual (1º a 2/9) e Ibope/Estado-TV Globo (1º a 3/9). As primeiras realizadas após decisão do TSE rejeitar o registro da candidatura do ex-presidente Lula para o pleito de 2018.

O desenho da amostra tem margem de erro estimada em 2% para mais ou para menos e um intervalo de confiança de 95% em ambos levantamentos. A FSB/Banco Pactual foi telefônica, fato que sugere algumas controvérsias quanto a representatividade da amostra. Ainda que, na especificação técnica, esteja descrito que o levantamento foi realizado em telefones fixos e móveis, sabe-se que o déficit em telefonia fixa sempre foi alto no Brasil. Para aplicação por meio de telefones móveis faz-se necessário uma base de dados nacional, atualizada. Há também um alto índice de recusa na aplicação de questionários/entrevistas usando tal meio (telefone), principalmente em pesquisa política. Já a pesquisa do Ibope/Estado-TV Globo entrevistou 52% de mulheres e 48% de homens. Pelo TSE, as mulheres, hoje, são 53% do eleitorado e os homens 47%. Considerando que a maioria dos indecisos são mulheres é importante assegurar a real proporcionalidade do universo. As faixas de idade utilizadas são mais próximas do Censo do IBGE (2010), sendo que a única que coincide é a faixa de 25 a 34 anos. Na sequência, uma síntese das pesquisas, focando perfil de eleitores dos candidatos e transferência de votos.

Perfil dos eleitores, segundo pesquisa Ibope/Estado-TV Globo

  • Bolsonaro (22%): Homens, faixa de idade entre 16 a 24 anos, níveis de instrução médio e superior, com renda mínima de 2 salários, evangélicos, se autodeclaram “brancos”, com maior presença nas regiões “Norte/Centro-Oeste”.¹
  • Ciro Gomes (12%): faixa de idade 55 anos e mais, predominância de católicos, concentrados no Nordeste, presença maior em municípios até 50 mil habitantes;
  • Marina Silva (12%): faixa de idade 16 a 24 anos, instrução de 5ª a 8ª série, evangélicos;
  • Geraldo Alckmin (9%): com maior presença no interior, municípios entre 50 e 500 mil habitantes
  • Fernando Haddad (6%): renda acima de 5 salários mínimos, “outras” 2 religiões, “outras” raças.
  • Branco/Nulo (21%): faixas entre 45 a 54 anos, instrução até 4ª série do ensino fundamental, renda familiar até 1 salário mínimo, “outras” raças, maior presença nas periferias dos municípios;
  • Indecisos (7%): faixa de idade de 55 anos e mais, com instrução até 4ª série do ensino fundamental, renda familiar até 1 salário mínimo, maior presença na região Sul.

Perfil dos eleitores, segundo Instituto FSB Pesquisa/Banco Pactual

  • Bolsonaro (26%): eleitorado masculino, faixa predominante 25 a 40 anos, instrução média e superior, renda mensal mínima de 2 salários mínimos;
  • Ciro Gomes (12%): entra na faixa entre 16 a 24 anos, renda mensal até 2 salários mínimos, região Nordeste.
  • Marina Silva (11%): predominância eleitorado feminino, instrução até 4ª série, renda até 1 salário mínimo, região Nordeste;
  • Alckmin (8%): Mais de 60 anos, nível de instrução até 4ª série, região Sudeste;
  • Haddad (6%): ensino superior, renda + de 5 salários mínimos, região Nordeste;
  • Amoedo (4%): nível de instrução superior, renda superior a 5 salários mínimos;
  • Ninguém/Nenhum (18%): predominância entre eleitoras mulheres, instrução entre 5ª a 8ª série, renda mensal até 1 salário mínimo, região Nordeste;
  • Indecisos (6%): predominância no eleitorado com instrução até 4ª série.

Transferência de voto
A “incerteza” quanto à candidatura do Partido dos Trabalhadores tem gerado dúvida e direcionamentos de estratégias dos presidenciáveis. O que está em jogo é a transferência de votos, os eleitores que pretendem anular/votar em branco e/ou se absterem de votar. Relativo ao cenário em que está Haddad, aqueles que dizem hoje que não irão votar estão próximo aos 20%. – Sobre a transferência do voto para Haddad, o resultado da FSB Pesquisas/ Banco Pactual apresenta o que segue:

Do universo de eleitores de Lula, 19% votaria naquele que o ex-presidente indicasse, sendo que a grande maioria são jovens, que estudaram até a 4ª série e moradores da região nordeste. Entre aqueles que não votaria de jeito nenhum, estão aqueles os que têm ensino Superior, são da região Sul e Sudeste e, em sua grande maioria homens. Isso evidencia que há muitas possibilidades de garimpar votos de Lula/Haddad.

Potencial de transferência Lula para Haddad
Conforme resultado do Ibope, em caso de declaração de Lula em apoio a Fernando Haddad, 22% os entrevistados responderam “com certeza votaria nele”, 17% “poderia votar” e 53% “não votaria de jeito nenhum”. 4% “não conhece o suficiente para opinar” e 4% “não souberam responder à pergunta”.

Nesta pergunta o percentual que responde “com certeza votaria” é igual ao percentual que respondeu que votaria em Lula na pergunta espontânea (tabela em sequência): 22%. Considerando que Haddad tem 6%, Lula estaria transferindo em torno de 73% de sua intenção de voto. Portanto, somando os percentuais de “com certeza” e “poderia votar” Haddad poderia chegar a 39%.

Clique na imagem para ampliá-la.

Considerações preliminares
Como já mencionado em outro artigo, “pesquisas de intenção de voto são o retrato do momento”. Do início da campanha muitos foram os acontecimentos que modificam o cenário e certamente continuarão modificando, considerando as muitas variáveis a serem consideradas nessa eleição. Portanto, difícil prever o que ocorrerá nos 30 dias que antecedem a votação (7/10).

O próximo artigo discutirá resultados de pesquisas e a repercussão/impacto dessas nas redes Sociais, gerando informação, contrainformação, fatos políticos (falsos ou verdadeiros). Entre aqueles que são mais mencionados, estabiliza-se nos trending topics gerando fluxo de busca e sendo exibidos com maior frequência para os que estão conectados. Ou seja, a corrida por espaços vai além dos métodos convencionais. Toda ação dos presidenciáveis gera tráfego e, consequentemente, aparecem com maior frequência para os eleitores. Daí que a impressão é uma eleição muito “politizada” que possivelmente encubra a total ausência de política.

Assinam este artigo os alunos: Beatriz Ramires de Britto, Camila P. Monteiro Costa, Danilo de Oliveira Romano, Débora Toniolo, Felipe Pragmacio Travassos Teles, Ivair J.A. Junior, Júlia Isabel Miranda Travaglini, Jimmy Augusto Moreira Pitondo, Jusuá Jihad Alves Soares, Kathleen Angulo, Larissa Regina Ramos da Silva, Marcela Pereira Pedro, Mariana de Camargo Rodrigues, Robson Leandro de Almeida, Rodrigo da Silva Pereira, Rosimeire da Silva dos Anjos, e a professora Jacqueline Quaresemin, Pós-Graduação em Opinião Pública e Inteligência de Mercado – Disciplina de Opinião Pública e Pesquisa Eleitoral, na FESPSP.

1 Este recorte agrupando regiões com característica diferentes (Centro-Oeste concentra a população em torno de Goiás e Brasília, tem clima tropical, agropecuária extensiva focada para exportação, vegetação tipo cerrado. A região Norte tem clima equatorial (floresta amazônica), com alto impacto de agressão ambiental [queimadas], desenvolve agricultura de subsistência e pecuária de búfalos, tem pequena rede de indústrias concentradas em Manaus e Belém) foi usado tanto pelo Instituto FSB/Banco Pactual quanto Ibope/Globo, este já referimos no primeiro artigo.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: