Kennedy Alencar: Judiciário faz discurso moralista, mas abocanha recursos dos mais pobres

Charge de Duke.

STF manobra para incorporar auxílio-moradia a salários.

Kennedy Alencar em 30/8/2018

O Judiciário faz um discurso moralista, mas não tem vergonha de abocanhar recursos públicos num momento de grave crise fiscal e de empobrecimento do país. O STF pressionou e obteve do presidente Michel Temer a promessa de que o aumento de 16,38% para os salários dos 11 ministros da corte constará da proposta orçamentária de 2019.

Em troca, os ministros Dias Toffoli, futuro presidente do STF, e Luiz Fux, pai da liminar que criou a farra do auxílio-moradia, prometem acabar com esse penduricalho.

Na prática, foi feita uma troca. O STF se compromete a cortar o auxílio-moradia de R$4,4 mil pago de forma geral e irrestrita, mas ganhará um reajuste de R$5,5 mil. Obviamente, haverá efeito bilionário para as contas da União, Estados e municípios devido ao efeito cascata. Na largada, os salários da magistratura e do Ministério Público vão incorporar o privilégio aos seus ganhos que são altíssimos para o padrão brasileiro e mundial.

Além de Temer, os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (MDB/CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ) aceitaram o acordo proposto por Dias Toffoli e Luiz Fux em nome do STF e do lobby do Judiciário.

Esse é um exemplo de como a elite brasileira abocanha recursos que farão falta para políticas públicas voltadas para os mais pobres e para investimentos públicos.

Essa elite tira proveito de um governo fraco e de políticos acuados com investigações no STF e em outras instâncias da Justiça. Senadores e deputados tendem a aprovar essa troca de favores que explica a desigualdade social e a falta de recursos para os mais carentes. O próximo governo e a sociedade vão pagar essa conta.

Seria conveniente que os candidatos à Presidência se manifestassem a respeito desse grande acordo nacional envolvendo o Executivo, o Legislativo e o STF.

[…]

Leia também:
Reajuste de servidores e ministros do STF vai custar R$7,2 bilhões em 2019
Liberou geral: Temer e STF fecham acordo para reajuste de 16,38% a juízes
CNJ: Em 2017, Judiciário custou mais de R$90 bilhões aos cofres públicos

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: