Telefonemas de Thompson e Raquel Dodge revelam esquema para manter Lula preso

Após as revelações do chefe da Polícia Federal, presidente do TRF4 tenta justificar ligação que barrou soltura de Lula. Raquel Dodge ainda não se pronunciou

Via Jornal GGN em 13/8/2018

Após a declaração do diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, de que recebeu ligações do presidente do TRF4, Thompson Flores, e da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pedindo para não soltar Lula, o desembargador emitiu nota tentando se justificar e o PT informou que irá pedir apurações sobre o comportamento da PGR.

O episódio que dominou as manchetes de domingo [12/8] foi divulgado pelo Estadão, que publicou entrevista de Galloro narrando os telefonemas dos dois, barrando que a PF libertasse Lula durante o Habeas Corpus concedido pelo plantonista Rogério Favreto.

Na segunda-feira [13/8], Thompson Flores soltou uma nota admitindo que telefonou para o diretor-geral da PF, mas tentando justificar que não haveria irregularidades em tal postura, uma vez que imediatamente depois ele publicaria a decisão que barrou o despacho do plantonista.

E disse que a comunicação com a PF não foi uma “ordem” dada por telefone:

“Sobre a entrevista dada ao jornal O Estado de S.Paulo pelo diretor-geral da Policia Federal, publicada no dia 12 de agosto, domingo, o presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), desembargador federal Thompson Flores, esclarece que, por ocasião da análise do Conflito Positivo de Jurisdição nº 5025635-16.2018.4.04.0000, proposto pelo Ministério Público Federal (MPF) em regime de plantão no dia 8 de julho, informou à autoridade competente que despacharia nos minutos subsequentes, sem, em momento algum, dar alguma ordem por telefone”, diz a nota.

“A atuação do presidente do TRF4 nos autos do Conflito Positivo de Jurisdição observou o sistema legal pátrio, bem como o direito constitucional do devido processo legal”, acrescentou a publicação dada pelo TRF4 nesta segunda.

E sobre a afirmação de Galloro contra a PGR Raquel Dodge, que também telefonou para o diretor-geral da PF barrando-o de soltar Lula, o PT já informou que tomará providências. A presidente nacional do partido, a senadora Gleisi Hoffmann, disse nesta segunda que irá solicitar uma apuração do Senado.

Segundo ela, a PGR deve explicar sua atuação no episódio que contrariou a decisão de um desembargador plantonista, durante o recesso do Judiciário, que concedeu o Habeas Corpus para a soltura de Lula.

“Raquel Dodge tem explicações a dar ao Senado da República. Qual a justificativa para ligar na PF do Paraná determinando não cumprir ordem judicial, ignorando caminho processual. Espero que o Senado aprove a convocação que iremos apresentar e a investigação sobre seu abuso de autoridade”, disse Gleisi, no Twitter.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: