Sobre O Globo, a ditadura e aquele candidato fascista

Pedro Fassoni Arruda em 4/8/2018

1) A TV Globo foi criada em 1965, um ano depois do golpe que derrubou João Goulart.

2) O fundador e proprietário da TV Globo na época, Roberto Marinho, não era jornalista. Era empresário de mídia. Por favor, não confundam o patrão com o empregado.

3) Como empresário, Roberto Marinho sempre defendeu os interesses da sua classe. Ele herdou o jornal O Globo, criado em 1925, e sempre fez uma feroz oposição a todos os líderes trabalhistas no Brasil: Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, João Goulart, Leonel Brizola, Miguel Arraes, Lula e Dilma.

4) Em 1964, foram publicados no jornal O Globo diversos editoriais, capas de jornal e reportagens defendendo a derrubada do presidente legítimo e justificando a intervenção militar.

5) A família Marinho apoiou a ditadura do começo ao fim. Foram 21 anos de colaboração com o regime. Como conglomerado de mídia, as Organizações Globo colocaram todos os seus veículos a serviço da ditadura: jornais, revistas, emissoras de televisão, rádio etc.

6) Apenas em 2013 as Organizações Globo divulgaram uma nota reconhecendo que o apoio ao golpe de 1964 foi um “erro editorial”.

7) Precisamos entender que não foi apenas um “erro editorial”. Não se trata de erro simplesmente porque eles agiram de má-fé, sabiam exatamente o que estava acontecendo: prisões arbitrárias, cassações de direitos políticos e mandatos parlamentares, censura, perseguição, torturas, execuções sumárias, ocultação de cadáveres e outras atrocidades.

8) Não basta dizer que houve um “erro”. É preciso pedir desculpas às vítimas que foram perseguidas e torturadas, e pedir desculpas aos familiares daqueles que foram brutal e covardemente assassinados. É preciso defender a revisão da lei de anistia, é preciso fazer a reparação histórica e colocar os criminosos no banco dos réus. Os mesmos barões midiáticos que apoiaram os 21 anos de ditadura e só reconheceram que “erraram” quase três décadas depois do restabelecimento da democracia acabaram apoiando um novo golpe dois anos atrás…

9) Bolsonaro e a família Marinho se merecem. São uns lixos que deveriam responder pela apologia à violência que sempre praticaram.

Pedro Fassoni Arruda é cientista político e professor da PUC/SP.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: