Pesquisador esclarece quais páginas foram derrubadas pelo Facebook da rede do MBL

Renan, do MBL.

Via DCM em 7/8/2018

Do Twitter de Pablo Ortellado, professor e pesquisador da USP:

O MPF de Goiás publicou a relação das páginas que o Facebook derrubou alegando serem operadas pelo MBL. A lista joga luz sobre a verdadeira linha industrial que o grupo parece ter montado para disseminar conteúdo político do seu interesse.

As páginas eram de busca de emprego, clones maliciosos do G1, páginas de memes, de funk e de futebol, além das esperadas páginas de sites de notícias hiperpartidárias (A reunião, Jornalivre, Ceticismo Político e Diário Nacional), do DEM, do Livres, do Bolsonaro e do próprio MBL. Segundo o Facebook essas quase 200 páginas eram operadas por uma rede interligada de 87 perfis falsos articulados com perfis verdadeiros de lideranças do MBL.

O conjunto sugere a sofisticada prática de atrair usuários com temas populares, alternando publicações desses temas todos com links de desinformação, fazendo com que o conteúdo do MBL parecesse estar sendo compartilhado por todos os lados, enganando usuários e o algoritmo.

É ainda bastante provável que o Facebook tenha derrubado apenas o pedaço da rede que estava ligado com esses perfis falsos, já que a página principal do MBL ficou no ar – se isso for mesmo verdade, a rede do MBL no Facebook pode ser muitas vezes maior.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: