Perícia comprova: Verba da Odebrecht não foi para o sítio de Atibaia

SÍTIO DE ATIBAIA: PERÍCIA ENCONTRA VERDADEIRO DONO DA PROPINA DA ODEBRECHT QUE A LAVA-JATO ATRIBUI A LULA
Via Jornal GGN em 16/7/2018

Uma perícia feita pela defesa de Lula no sistema da Odebrecht usado para comunicação de pagamentos de propina, o MyWebDay, teria identificado o verdadeiro “destinatário” de R$700 mil que a Lava-Jato de Curitiba diz ter sido utilizado na reforma do sítio de Atibaia.

Segundo o Painel da Folha de segunda-feira [17/7], a defesa levantou com a perícia o “caminho” desses recursos e teria condições de provar que eles não foram endereçados ao ex-presidente.

A perícia será entregue ao juiz Sérgio Moro em caráter sigiloso, pois o “documento atesta que o dinheiro da empreiteira atribuído à reforma no sítio de Atibaia teve, na verdade, outro destinatário.”

“Os peritos contratados pelo petista dizem ter identificado o caminho dos R$700 mil que, para a acusação, saíram de contas da empreiteira para bancar reformas na propriedade. A perícia de Lula afirma que o dinheiro não foi usado no sítio”, afirmou a coluna.

O caso do sítio de Atibaia é o terceiro processo que a Lava-Jato em Curitiba instaurou contra o ex-presidente, que já foi condenado no caso tríplex e também é réu na ação penal que discute se a Odebrecht bancou a compra de um imóvel para o Instituto Lula, bem como o apartamento vizinho ao petista, em São Bernardo do Campo, que foi alugado para sua equipe de segurança enquanto ele era presidente da República.

***

PROPINA QUE LAVA JATO DIZ SER DE LULA TERIA FICADO COM A PRÓPRIA ODEBRECHT
Via Jornal GGN em 16/7/2018

É destaque no Brasil 247 de segunda-feira [16/7], que a perícia feita a pedido da defesa de Lula nos sistemas de pagamento de propina da Odebrecht mostram que o valor de R$700 mil que a Lava-Jato diz que foi usado na reforma do sítio de Atibaia, para favorecer o ex-presidente, na verdade teria como destinatários pessoas ligadas ao patriarca da empresa, Emílio Odebrecht. Além disso, o montante não teria qualquer conexão com a Petrobras.

Segundo o portal, “a conta destinatária do valor desviado do Projeto Aquapolo teve como destino uma conta específica de Emílio Alves Odebrecht e as movimentações de transações específicas são de interesses da família Odebrecht como fazendas, holdings e empresas offshores, que eram controladas por ele e por pessoas próximas.”

O laudo da perícia diz que tudo foi “administrado por pessoas próximas de Emílio que, conforme levantamento efetuados das iniciais constantes nos registros, podem ser Jicélia Sampaio, Marcia Gusmão, Raul Calil e Ruy Lemos Sampaio.” Este último, diz o responsável pelo documento entregue a Sérgio Moro nesta segunda, foi recentemente nomeado para a Presidência do Conselho de Administração da Odebrecht.

A perícia analisou os sistemas de contabilidade e comunicação paralela da Odebrecht, o Drousys e o MyWebDay, além de uma “planilha disponibilizada pelo engenheiro e delator da empreiteira Emyr Diniz Costa Júnior, com a informação sobre a saída de R$700 mil do Projeto Aquapolo e que teria sido destinado para o sítio de Atibaia.”

O perito teria concluído, ao contrário do que diz a Lava-Jato, que “os valores não têm vínculo com a propriedade ou com o ex-presidente Lula”, muito menos com contratos da Petrobras. Há apenas “registros de que o dinheiro saiu do Projeto Aquapolo, obras de saneamento do ABC Paulista, com destino ao próprio setor de propinas da empreiteira.”

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: