Após um dia inteiro de manobras, Thompson Flores mantém Lula preso

PF manteve Lula preso mesmo com um alvará de soltura expedido pelo TRF4 até o posicionamento do presidente do tribunal, Thompson Flores, que decidiu suspender o habeas corpus, alegando que esta decisão não caberia ao desembargador plantonista

Via Revista Fórum em 8/7/2018

O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, divulgou na noite de domingo [8/7] um despacho em que determina a manutenção da prisão de Lula e suspende o habeas corpus concedido pelo desembargador do mesmo tribunal, Rogério Favreto.

“Determino o retorno dos autos ao gabinete do desembargador federal João Pedro Gebran Neto, bem como a manutenção da decisão por ele”, escreveu Flores ao submeter a apreciação do habeas corpus ao relator da Lava-Jato no TRF4. Em seu texto, o presidente do tribunal argumenta que a decisão sobre a liberdade de Lula não caberia ao desembargador plantonista que proferiu a primeira decisão.

A decisão de Thompson Flores vem após um dia inteiro de manobras por parte do juiz Sérgio Moro, de Gebran Neto e da própria Polícia Federal.

No habeas corpus, o desembargador argumenta que há fatos novos que não foram julgados pelo plenário do TRF4. “Desse modo, já respondo a decisão (Evento 17) do eminente colega, Des. João Pedro Gebran Neto, que este magistrado não foi induzido em erro, mas sim deliberou sobre fatos novos relativos à execução da pena, entendendo por haver violação ao direito constitucional de liberdade de expressão e, consequente liberdade do paciente, deferindo a ordem de soltura”, escreveu Favreto no terceiro despacho que divulgou hoje.

O primeiro despacho do dia, determinando a soltura de Lula, foi suspenso pelo desembargador João Pedro Gebran Neto. Favreto, então, divulgou um novo despacho reiterando que o poder de decisão, nesta situação, cabe ao plantonista, e que a decisão não fere atos anteriores que negaram a liberdade ao ex-presidente. Antes disso, em outro despacho, Favreto refutou a decisão do juiz Sérgio Moro de não cumprir sua determinação.

Com o ultimato de Favreto, dando prazo para que a PF soltasse Lula, o ex-presidente já deveria ter sido solto. Os agentes, no entanto, em uma clara manobra, impuseram burocracias para que o petista não fosse solto antes do posicionamento de Thompson Flores.

Leia também:
Após repercussão negativa, Claudio Tognolli apaga postagem em que divulgava celular de desembargador
Claudio Tognolli, que vazou o telefone do desembargador, é o mesmo que divulgou os exames de dona Marisa
Ministros do STJ e STF preveem ações contra Moro após reação a ordem para soltar Lula
Em nota, PT afirma que prisão de Lula aprofunda sentimento de injustiça
Desembargador que liberou Lula diz que PF agiu com “má vontade” e sofre ameaças
Cármen Lúcia condena quebra de hierarquia e reforça soltura de Lula
Guerra contra soltura de Lula é política e derruba máscara da Lava-Jato
Pela prisão de Sérgio Moro
Desembargador do TRF4 manda libertar Lula, mas Moro, mais uma vez, descumpre a lei e trava soltura

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: