Rodoanel: Justiça decreta prisão preventiva de ex-secretário de Alckmin

Via Jornal GGN em 30/6/2018

Após considerar que são “pessoas de superlativo poder de influência econômico e político”, a Justiça Federal não só manteve a prisão temporária de sete investigados na Operação Pedra no Caminho, como também decretou a prisão preventiva do ex-presidente da Dersa e ex-secretário de Geraldo Alckmin (PSDB/SP), Laurence Casagrande Lourenço.

A determinação também foi feita para o ex-diretor da empresa, Pedro da Silva. Ambos são acusados de fraudes e desvios nas obras do trecho norte do Rodoanel. Já presos temporariamente desde o dia 21 de junho, as medidas judiciais foram transformadas em prisão preventiva para obter o prazo indeterminado nas detenções.

De acordo com a juíza Maria Isabel do Prado, da 5ª Vara Federal de São Paulo, as liberdades dos funcionários, que mantinham “superlativo poder de influência econômico e político” no Estado de São Paulo, historicamente dominado pelas gestões tucanas, seria um “grave risco”.

“A liberdade dos investigados Pedro da Silva e Laurence Casagrande Lourenço constitui um grave risco à instrução processual, às testemunhas e, como consequência, à própria possibilidade de aplicação da lei penal, eis que futura ação penal dependeria da proteção destas provas, diante da necessidade de sua reapreciação por meio do devido processo legal”, disse a juíza.

Entenda: Juíza aponta “superlativo poder político” para manter prisão de ex-diretores da Dersa

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: