Álcool demais: Brasileiro que assediou mulher em vídeo na Rússia dá a desculpa de sempre

Coelho, de camiseta preta à direita: “Eu estava chegando naquela brincadeira e não conhecia ninguém ali”.

Nayara Felizardo e Nathalia Amaralia The Intercept Brasil em 19/6/2018

O empresário piauiense Luciano Gil Mendes Coelho, terceiro homem identificado no vídeo em que brasileiros aparecem assediando uma mulher na Rússia, falou com The Intercept Brasil. Por WhatsApp, ele evitou se responsabilizar pelo caso, tratou a situação como uma brincadeira e optou pela desculpa mais fácil: o álcool. “Toda mulher tem um pedido de desculpas por minha parte, o álcool a mais aconteceu de cometer isso”, escreveu.

No vídeo, um grupo de seis torcedores brasileiros aparece ao redor de uma mulher de nacionalidade não identificada, que demonstra não compreender o português. Eles pulam, riem e gritam, “Essa é bem rosinha, essa é bem rosinha. Buceta rosa, buceta rosa!”.

Natural da cidade de Jaicós, a 364 km de Teresina, o empresário está vestindo uma camiseta preta e segura o celular na mão, como se estivesse fazendo uma selfie ou gravando um vídeo. Perguntado se viajou para assistir à Copa do Mundo com os demais homens que aparecem no vídeo, ele respondeu que “estava chegando naquela brincadeira e não conhecia ninguém”.

Coelho não se referiu em nenhum momento a mulher que, sem saber o que dizia, repetiu as frases, só descobrindo depois o que cantou, e disse estar sofrendo ameaças de diversas pessoas devido à repercussão das imagens. Questionado sobre quem o estaria ameaçando, também não respondeu.

O problema, diz, não seria o constrangimento a que submeteram a mulher no vídeo, mas a cena ter sido viralizada pela mídia. “A imprensa ajuda espalhando o ódio”, reclamou.

Luciano seguiu com a lista de desculpas furadas e classificou a situação toda com uma “tempestade em copo d’água”. Nem a corrupção escapou.

“No Brasil estamos com problema de educação, saúde, corrupção e vão fazer isso com a gente. Estão instigando os russos contra nós”, disse ao UOL, esquecendo-se do seu próprio passado na pátria amada.

Coelho é ex-inspetor do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (Crea/PI) e foi preso em uma operação que desarticulou esquema de desvio de dinheiro público por meio da fraude em licitações na prefeitura de Araripina (PE), em maio de 2015. Através da análise dos quadros societários das empresas licitantes e vendedoras, ficou comprovado que as mesmas possuíam empregados domésticos e parentes dos principais envolvidos no esquema.

“Somos pais de família, trabalhadores e vocês estão acabando com a vida da gente… Quem está brincando carnaval exagera um pouquinho na bebida e às vezes passa do ponto. Peço desculpas às mulheres que possam ter se sentido ofendidas, mas estão transformando um copo d’água em uma tempestade”, continuou, ainda em entrevista ao UOL. “Só ganhou essa conotação porque aconteceu aqui na Rússia, mas se fosse na favela ou no carnaval, seria considerado normal.”

Outros Identificados
O primeiro identificado foi o ex-secretário de Turismo de Ipojuca (PE), Diego Valença Jatobá, que teve pedido de bloqueio de conta por dever pensão alimentícia e foi condenado pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco por irregularidade em contratos da secretaria.

O segundo homem reconhecido no vídeo é Eduardo Nunes, policial militar em Lages, em Santa Catarina. Em nota, a Polícia Militar afirma que a corporação abrirá um processo administrativo disciplinar para apurar a conduta irregular do militar.

O empresário Luciano Gil Mendes Coelho foi reconhecido por moradores de Jaicós e teve a identidade revelada pelo Portal O Dia, do Piauí.

***

Diego Jatobá, ex-secretário de Turismo de Ipojuca (PE).

EX-SECRETÁRIO DE PORTO DE GALINHAS É UM DOS QUE GRITARAM INSULTOS COM GAROTA RUSSA NA COPA EM VÍDEO QUE VIRALIZOU
Via DCM em 18/6/2018

Em um vídeo publicado na noite de sábado, dia 16/6, um grupo de homens se aproximou de uma jovem estrangeira, aparentemente russa, e fez um vídeo com ela.

Animados, os brasileiros cantaram “essa buceta é bem rosinha”. A moça, que obviamente não entende uma palavra em português, fazia coro com eles.

Um deles foi identificado: é o ex-secretário de Turismo de Ipojuca (PE), município onde fica Porto de Galinhas. Diego Jatobá era do PSB e próximo do prefeito Pedro Serafim.

Em 2013, uma foto sua manuseando um maço de dólares viralizou. “Era brincadeira de amigos dentro de uma casa de câmbio, que, por descuido, caiu nas redes sociais”, explicou.

***

Tenente Eduardo Nunes

PM/SC ABRIRÁ PROCESSO CONTRA POLICIAL VISTO EM VÍDEO MACHISTA NA RÚSSIA
Via Folha on-line em 19/6/2018

A Polícia Militar de Santa Catarina identificou um de seus policiais em vídeo que causou indignação durante a Copa na Rússia. Segundo a corporação, o tenente Eduardo Nunes, que serve em Lages (SC) e está de férias, é um dos homens que aparecem ao lado de uma mulher estrangeira, compelindo-a a falar as palavras “boceta rosa”.

A PM disse que não concorda com a atitude “incompatível com a profissão e o decoro de classe”. A corporação informou que abrirá um processo administrativo disciplinar sobre o militar.

Em março, no dia internacional da mulher, Eduardo Nunes trabalhou em um protesto de mulheres feministas contra casos de assédio na Universidade Estadual de Santa Catarina, em Lages. Na ocasião, o tenente foi entrevistado pela NSC TV, afiliada da Globo na região, e disse que a PM havia intensificado sua presença na área após as denúncias de assédio.

Eduardo Nunes é o segundo homem identificado no vídeo que causou indignação. Na segunda-feira, dia 18/6, o advogado Diego Valença Jatobá já havia sido identificado pela OAB de Pernambuco, que divulgou uma nota de repúdio contra o torcedor.

A reportagem tentou contato com os brasileiros identificados, mas não obteve resposta.

Leia a nota da PM
Sobre um vídeo gravado na Rússia, em que um grupo de homens brasileiros desrespeita uma cidadã estrangeira, a Polícia Militar de Santa Catarina esclarece que:
1) Um policial militar foi identificado como um dos integrantes que aparecem no vídeo.
2) A corporação não corrobora com este tipo de atitude que é incompatível com a profissão e o decoro da classe, previsto no Regulamento Disciplinar e no Estatuto da PMSC, independentemente de estar em período de férias, folga de serviço ou qualquer outra situação de afastamento, devendo portanto, responder por suas atitudes.
3) Assim que se der seu retorno, a corporação abrirá um processo administrativo disciplinar para apurar a conduta irregular do militar.
Quartel do Comando-Geral, 19 de junho de 2018.
João Batista Réus
Tenente-coronel PM Chefe
Centro de Comunicação Social

Uma resposta to “Álcool demais: Brasileiro que assediou mulher em vídeo na Rússia dá a desculpa de sempre”

  1. heloizahelenapiasblog Says:

    já estamos passando por muitas desgraças aqui,n vou nem lembrar o q estamos passando por tantas necessidades,agora vem estes manezinho vagabundos e sem moral nenhuma fazer ca……. no aís da CoPa, o mínimo q eles mereciam era ficar na cadeia no mínimo seis meses, lá é Russia,, n é Brasil, se fosse aqui n daria nada, mas lá´, a ferida é mais embaixo, quero mais q eles paguem muito caro peloq fizeraM.
    ________________________________________

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: