Fernando Horta: Não dá para suportar o lulopetismo da Reuters contra Ciro 5%

Nelson Marconi desdisse o que disse.

Fernando Horta em 14/6/2018

Observe, na matéria da Reuters – que deve ter sido escrita pelos petistas que recebem do governo alemão –, o economista de Ciro fala em “vender ativos da Petrobras” e “aumentar a concorrência”. Mas sabemos que o lulopetismo, em seu projeto de dominação mundial, fez acordo com os alemães para ficar no poder até 2038 (os 7 a 1 foram parte do acordo). Só isto explica que o economista de Ciro 5% – que já correu a desmentir dizendo que “não vai vender ativos” – seja atacado falando exatamente em privatização e “livre mercado”. Aliás, se não soubéssemos pela militância cirista, que Ciro é quase o Lênin renascido e a “única solução para a esquerda brasileira”, eu juraria que o texto é do MBL.

A única coisa que explica isto são as conhecidas ligações de Wolfgang do Cariri e Rigoberto Schunnemann (petistas infiltrados na Reuters) para dizerem o que o economista de Ciro não disse, certamente por medo de que se aceitarem que o economista disse, os 5% vão se tornar 55% e Ciro será presidente.

Está tudo claro. Está tudo no Foro de São Paulo.

***

ENTREVISTA: REFINO DE PETRÓLEO TERÁ MAIS COMPETIDORES, DIZ COORDENADOR DE PROGRAMA DE CIRO
Iuri Dantas e Brad Haynes, via Reuters em 14/6/2018

O programa de governo do principal pré-candidato de centro-esquerda nas eleições presidenciais deste ano, Ciro Gomes (PDT), prevê abertura do setor de refino de petróleo à concorrência, com alienação de ativos da Petrobras e permissão para que empresas privadas construam novas refinarias, bem como prevê que o BNDES volte a ter perfil de banco de fomento com taxa de juro mais barata.

Clique aqui para continuar a ler a matéria.

***

Depois de jogar o ventilador, eis a resposta de Nelson Marconi, em seu Facebook
“Concedi essa entrevista à Reuters em que falo sobre diversos pontos do programa não abordados em conversas anteriores. É importante esclarecer que em nenhum momento eu falo em privatizar refinarias da Petrobras, que fique em claro; esta medida NÃO é parte de nosso programa. Entendemos, isso sim, que deve haver mais competição no refino, como o título da matéria diz, e, portanto, vemos com bons olhos se o setor privado também investir no refino. A Petrobras é uma empresa estratégica para o país e não passa pela nossa cabeça, nem de longe, vender os seus ativos. Seria incoerente com tudo que vemos defendendo. Acho que minha afirmação é bastante clara e suficiente.”

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: