Desde março, aprovação a Lula vem crescendo enquanto a de Moro cai

Cíntia Alves, via Jornal GGN em 26/5/2018

Desde março de 2018, mês marcado pelo início do julgamento do habeas corpus de Lula no Supremo Tribunal Federal, a rejeição ao ex-presidente Lula vem caindo na pesquisa Ipsos – que não afere intenção de voto, mas sim o olhar da população sobre a maneira como os políticos vem atuando no País.

A pesquisa divulgada na sexta-feira, dia 25/5, pelo Estadão mostra que os dados de todos os potenciais presidenciáveis estão “estáveis”, pois oscilaram dentro da margem de erro, e Lula é o melhor avaliado.

O gráfico também mostra outro resultado não mencionado no jornal: há três rodadas da pesquisa a rejeição de Lula vem caindo e a aprovação sobe para além da margem de erro.

O inverso ocorre com Sérgio Moro. Hoje, o juiz da Lava-Jato que condenou Lula no caso tríplex está com 50% de desaprovação e 40% de aprovação. Em março, estava com 47% de rejeição e 44% de aprovação. Mas o resultado é considerado estável porque a margem de erro é de 3% para mais ou para menos.

Lula, por sua vez, tinha em março 57% de rejeição e agora está com 52%, ou seja, o índice caiu 5%. Há 3 meses, tinha 41% de aprovação e agora tem 45%, subindo 4%.

O petista foi preso na Lava-Jato em abril e 2018. A pesquisa de março pode ter sido impactada pelo noticiário de fevereiro, quando Lula deu seguimento às caravanas pelo Sul do País, em resposta à condenação no caso tríplex em segunda instância, que se deu em janeiro.

A crise de Moro
A pesquisa Ipsos, que vem sendo realizada pelo menos desde agosto de 2015, mostra que Moro teve seus tempos de ouro principalmente entre fevereiro de 2016 e julho de 2017. O auge de Moro foi em maio de 2017, quando obteve 69% de aprovação.

Foi a partir de julho de 2017, mês marcado pela condenação de Lula pelo tríplex, que a aprovação de Moro começou a despencar e a rejeição, subiu.

De julho a setembro de 2017, a aprovação caiu de 64% para 48% (–16%) e a rejeição saltou de 28% para 45% (+17%).

Em novembro de 2017, as curvas de avaliação de Moro se inverteram e a rejeição passou a superar a aprovação. Desde então, o juiz vem se mantendo com aprovação na casa dos 50% e rejeição, nos 40%.

Esse movimento de inversão de curvas, que em Moro ocorreu de maneira negativa em novembro de 2017, não ocorreu com Lula.

As linhas do gráfico do Estadão mostram que a rejeição ao petista (que atingiu o pico em dezembro de 2016, com 72%), embora venha caindo nos últimos tempos, manteve-se acima da aprovação desde o início da pesquisa, em agosto de 2015.

Mas se a tendência aferida de março de 2018 para cá permanecer, é possível que a inversão da curva se dê nos próximos meses, mas no sentido oposto ao de Moro: com a aprovação de Lula superando a rejeição.

Na pesquisa de maio de 2018, os possíveis candidatos aparecem com os seguintes desempenhos:

***

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: