“Quem nunca deu um tapa no bumbum do filho?”, diz Bolsonaro sobre Ernesto Geisel

Via O Tempo em 10/5/2018

O deputado Jair Bolsonaro, pré-candidato à Presidência da República, minimizou o teor do relatório da CIA, tornado público nesta quinta-feira (10), que diz que o general Ernesto Geisel mandou matar seus opositores durante o período da Ditadura Militar no Brasil. A entrevista foi dada ao quadro Café com Política, da Rádio Super Notícia 91,7 FM.

“Quem nunca deu um tapa no bumbum do filho e, depois, se arrependeu”, iniciou. Para, depois, reforçar: “O que pode ter acontecido com este agente da CIA? Quantas vezes você falou num canto ali que tem que ‘matar mesmo’, ‘tem que bater’, ‘tem que dar canelada’. Ele deve ter ouvido uma conversa como esta, fez um relatório e mandou. Agora, cadê os 104 mortos?”, comentou.

Bolsonaro estranhou o momento em que o relatório foi divulgado. “Cortaram na carne. Um capitão está para chegar lá. É o momento. Foi o memorando de um agente, que a imprensa não divulgou. É um historiador que diz que leu isso e não mostrou”, destacou.

Depois, o pré-candidato citou trecho de editorial do jornal “O Globo” de 1984, assinado por Roberto Marinho, para criticar a imprensa.

“O editorial dizia ‘participamos da Revolução de 1964 identificados com anseios nacionais de preservação das instituições democráticas ameaçadas pela radicalização ideológica, greves, desordens social e corrupção’. Eu estou respondendo a imprensa que nos ataca com a própria imprensa do final do governo Figueiredo”, comentou.

[…]

Leia também:
Na terra de Temer e do PSDB, cada ovo da merenda escolar custa R$12,15
Operação Prato Feito mostra esquema dos governos tucanos no escândalo da merenda
Desembargador vê “inúmeros indícios” de elo do tucano Fernando Capez na máfia da merenda
Contratada por Dória, empresa que proíbe repetição de merenda é investigada pela PF
Alckmin, o Santo da Odebrecht, vai processar quem o chamou de ladrão da merenda
Blindagem: Relator da CPI vai livrar Capez de cassação no caso da “máfia da merenda”
Máfia da Merenda: Delator pagou propina dentro da Alesp
No grampo, alvo da Máfia da Merenda diz que Russomanno é “novo parceiro”
CPI da Merenda: 8 dos 9 denunciados são da base de Alckmin
Gestão Alckmin: Estudantes mantêm ocupação da Assembleia paulista para exigir CPI da merenda
Alckmin nomeia investigado na Máfia da Merenda para cargo público
Sob proteção da mídia, máfia da merenda paulista segue impune
Acusado de obstruir investigação da máfia da merenda, chefe de gabinete de Capez é promovido

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: