Como a privatização da Petrobras pode afetar sua vida?

Se você quer ver o Brasil se tornar um país que pensa no desenvolvimento nacional, a privatização da Petrobras poderá contribuir para esgotar essas possibilidades e, dessa forma, afetar a sua vida.

Juliane Furno, via Vermelho em 3/5/2018

Entendo aqui a “privatização” como um processo mais amplo. Além de vender um patrimônio, significa também – para o caso da Petrobras – as decisões políticas que tem reduzido o tamanho e a capacidade de atuação da empresa.

Um exemplo prático: em 2016, o Congresso Nacional aprovou uma lei que desobriga a Petrobras de ser a única empresa operadora das áreas do pré-sal. Por operadora única entende-se que a Petrobras até pode dividir a exploração de algum campo de petróleo com uma empresa privada. Mas, no limite, é ela quem dita a forma e ritmo de exploração de petróleo.

Sem isso, as empresas privadas – que são regidas unicamente pela lógica de lucrar cada vez mais – podem extrair petróleo em um ritmo muito intenso e predatório, sem considerar nossas necessidades de uso racional e durável de um recurso finito. Além de colocar em risco nosso abastecimento, se a gente produzir muito mais petróleo do que tem capacidade de refinar, o destino desse excedente será a exportação.

E a partir daí começa uma cadeia de problemas que chega até você. Se a gente exportar muito petróleo vai entrar muito “dólar” na economia brasileira. Isso porque as transações são nessa moeda. Como a taxa de cambio é uma relação entre “oferta e procura”, muito dólar no mercado faz o real se valorizar e isso é muito ruim!

Se nossa moeda se valorizar demais vai ser mais barato importar do que comprar o que é produzido no país, o que levará a quebra das nossas indústrias locais, impactando o comércio. Se isso acontecer você poderá perder seu emprego, porque a empresa pode fechar. O Banco Central até pode “enxugar” esse excesso de dólares vendendo títulos da dívida pública, mas isso tem um impacto fiscal sob a dívida pública interna brasileira.

Com o fechamento das indústrias perdemos nossa capacidade de ser soberanos e desenvolvidos. Ou seja, voltaremos mais intensamente ao nosso histórico papel na divisão internacional do trabalho, no qual exportamos produtos primários, com menor valor agregado, e importamos os produtos manufaturados. É esse destino que você quer para o Brasil?

Outros possíveis impactos na sua vida caso a venda de parte substancial de quatro refinarias de petróleo da Petrobras se concretizar estão em Como a privatização da Petrobras pode afetar a sua vida. Esta coluna trata especificamente das possibilidades de aumento do combustível, aceleração da inflação, déficit na nossa balança comercial pelo aumento da importação do combustível, além de afetar nossa soberania nacional e energética.

Juliane Furno é doutoranda em Desenvolvimento Econômico na Unicamp e militante do Levante Popular da Juventude.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: