Gilmar Mendes chama GloboNews de “3ª Turma do Supremo”

Via Brasil 247 em 3/5/2018

O ministro Gilmar Mendes chamou a Globonews de “3ª Turma do Supremo” Tribunal Federal, durante a explanação de seu voto na quinta-feira, dia 3/5, no julgamento sobre foro privilegiado. “A turma da GloboNews só fala que o problema é do foro”, declarou Gilmar. “O fim do foro não é a panaceia”, criticou. A Corte é formada por duas turmas, a Primeira e a Segunda, que funcionam como plenários reduzidos.

Leia mais na Agência Brasil sobre o voto de Gilmar Mendes. O resultado já foi proclamado pela ministra Cármen Lúcia, com a decisão do Supremo de restringir o foro privilegiado.

STF: GILMAR MENDES VOTA PARA RESTRINGIR FORO DE TODAS AUTORIDADES

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes votou na quinta-feira, dia ¾, para restringir o foro por prorrogativa de função, conhecido como foro privilegiado, para todas autoridades, não somente para deputados e senadores.

Com o voto do ministro, há maioria de 7 votos a 4 a favor do entendimento de que os parlamentares só podem responder a um processo na Corte se as infrações penais ocorreram em razão da função e cometidas durante o mandato. Caso contrário, os processos deverão ser remetidos para a primeira instância da Justiça. O placar a favor de qualquer restrição é de 11 votos, ou seja, a unanimidade dos ministros.

Último ministro a votar, Gilmar Mendes afirmou que retirar os processos do STF não vai melhorar a Justiça Criminal do país. O ministro também criticou estudos da FGV que indicaram a demora da Corte para finalizar processos criminais e disse que os dados não condizem com a realidade.

“O Supremo vem sendo atacado por suposta lentidão e inoperância de seus julgamentos criminais. A jurisdição prestada pelo Supremo está longe de ser pior do que aquela prestada pelas instâncias ordinárias”, afirmou.

A tese de que a restrição deve valer para todos os casos foi levantada pelo ministro Dias Toffoli. Segundo o ministro, a decisão poderia ser estendida para demais cargos com foro privilegiado, como ministros do governo federal, governadores, ministros de tribunais superiores e deputados estaduais. De acordo com o Toffoli, o entendimento poderia retirar o foro de aproximadamente 16 mil cargos.

***

“SOU FÃ DO JUIZ BRASILEIRO”: CÁRMEN LÚCIA E A DEFESA DÉBIL E PIEGAS DE SUA CASTA APÓS O VOTO DE GILMAR
Kiko Nogueira, via DCM em 3/5/2018

Gilmar Mendes detonou os privilégios da casta do Judiciário em seu voto no julgamento do foro privilegiado no STF.

Dedicou boa parte de seu par de horas de explanação às mamatas do pessoal.

Segundo GM, os custos desses intocáveis no Brasil são absurdos. “Gasta-se mais que a Alemanha para ter a Justiça de Bangladesh”, falou.

“Privilegia-se disputa de salário de juízes e não se cuida da estrutura básica. Noventa por cento dos gastos do Judiciário é com salário de pessoal”, prosseguiu.

“Quem já teve oportunidade de administrar um boteco, por exemplo, sabe que é impossível as coisas funcionarem dando 60 dias de férias”.

Alegou que pode falar do excesso de folgas da magistratura com autoridade, uma vez que os ministros do Supremo não têm essa facilidade devido ao alto número de processos em cada gabinete.

“Devemos ser o único país que tem dois meses de férias para juízes e promotores, fora os 6 meses de licença prêmio no Ministério Público. Só na equalização disso aqui já ganharíamos 10% de força de trabalho”.

“Não é proibido enganar o povo. Mas é cruel enganar o povo. Aqui estamos vendendo uma ilusão. O fim do foro não é a solução. Não mesmo”, declarou.

Após um aparte desastrado de Alexandre de Moraes – uma das cabeças mais brilhantes de sua geração (sic) – mezzo portuguesa, mezzo mussarela, a presidente da corte apresentou seu show de platitudes.

A cada aparição pública de Carminha, tem-se a sensação de se estar diante de uma mistura de Marina Silva com Roberto Carlos na fase em que dialogava com samambaias.

Em meio a uma conversa corporativista confusa, piegas e descontínua, Cármen engatou numa auto-elegia.

“Eu sou fã do juiz brasileiro”, cantou. Ela teve muitas “andanças” pelo nosso território para chegar a essa conclusão.

“O juiz brasileiro me emociona muitas vezes”.

São 18 mil guerreiros, contou ela, apelando para a união da galera: “Nós juntos seremos capazes de fazer muito mais”.

Sabe Deus o que mais eles podem fazer.

Sangue de Jesus tem poder, como lembra meu querido amigo que não desiste nunca Tiago Tadeu.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: