Para permitir leilão, Moro indicou OAS como dona do tríplex do Guarujá

Patricia Faermann, via Jornal GGN em 14/3/2018

O leilão do apartamento tríplex do Guarujá atribuído ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já foi liberado com o valor avaliado pelo juiz Sérgio Moro, da Vara Federal de Curitiba, de R$2.200.000,00. Os lances podem ser feitos pela internet no dia 15 de maio, às 14h, quando será dada a abertura. Caso ninguém se interesse, o segundo remate será feito no dia 22 de maio.

Na própria matrícula do imóvel enviada por Sérgio Moro ao leilão mostra a OAS Empreendimentos como “proprietária”:

Apesar de ser intermediado pela Marangoni Leilões, a data do leilão público foi definida também por Moro. O imóvel descrito como “Apto Ed. Salinas (Cobertura, Tríplex)” já havia sido penhorado pela Justiça, em Brasília, em outro processo que tramita contra a empreiteira OAS.

Entretanto, durante o processo contra Lula, Moro decidiu confiscar a propriedade como “prova de crime” e, enquanto isso, não poderia ser penhorado. Uma vez confiscado, o apartamento não pertenceria a ninguém, nem à OAS, nem ao próprio ex-presidente condenado por supostamente ter sido o dono.

A decisão de Moro de liberar o leilão ocorre após a segunda instância da Justiça confirmar a condenação do juiz da 13ª Vara Federal em Curitiba e, inclusive, aumentá-la para a prisão de 12 anos e um mês pelo Tribunal Regional Federal da 4a. Região (TRF4). Entretanto, os recursos do ex-presidente ainda tramitam na instância.

Confiante de que, assim como ocorreu com o julgamento unânime do caso pela Turma do Tribunal, os desembargadores também devem negar os recursos do ex-presidente contra a condenação, no próximo dia 26 de março – data marcada para o julgamento, Sérgio Moro decidiu liberar o edital para o leilão, com o preço base de R$2,2 milhões.

Como motivo para adiantar a venda, o juiz de primeira instância pensou no preço do imóvel: na decisão que determinou o edital, o magistrado disse que o leilão é importante para evitar a depreciação do apartamento, considerando que desde 2014 a OAS, formalmente a proprietária, não teria pago o IPTU do imóvel, e que o dinheiro será destinado à Petrobras, como compensação pelos supostos crimes praticados pelo ex-presidente.

Na página que pode ser acompanhado o leilão e também o tríplex ser arrematado online, assim foi descrito o imóvel pelo próprio juiz Sérgio Moro:

Uma resposta to “Para permitir leilão, Moro indicou OAS como dona do tríplex do Guarujá”

  1. John Jahnes Says:

    bandidos de togas não se emendam nunca.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: