Correspondentes internacionais reagem ao “dilúvio” de jornalistas em defesa de Waack

Nelson de Sá em 12/11/2017

O New York Times publicou na página 4 de sábado, dia 11/11, uma reportagem mostrando como a frase “É coisa de preto”, de William Waack, jornalista da Globo, se transformou em campanha de afirmação das realizações de negros brasileiros, na internet.

Por outro lado, a autora do texto, Shasta Darlington, ex-CNN, o editor da Americas Quarterly, Brian Winter, ex-Reuters, e outros correspondentes reagiram via Twitter ao “dilúvio de jornalistas (brancos) brasileiros que defendem publicamente Waack (‘ele é talentoso / realizado / perseguido pela esquerda’)”, em ação tão “grosseira” quanto a ofensa inicial.

Sombrio, indecoroso
Os londrinos Financial Times, abaixo, e The Economist, vozes tradicionais do mercado financeiro global, resistem aos esforços de Jair Bolsonaro para se apresentar como representante liberal.

O jornal sublinhou que seus “oponentes temem uma volta aos dias sombrios”, pois ele “invoca passado brutal”. A revista, que a sua retórica é “ainda mais indecorosa” do que a de Donald Trump, que ele procura emular.

Direitos de mídia
O Wall Street Journal noticia que começa na segunda-feira, dia 13/11, o julgamento de José Maria Marin e outros dirigentes esportivos, num tribunal no Brooklyn, em Nova York. O esquema envolveria “mais de US$200 milhões em subornos em conexão com direitos de mídia para torneios de futebol” como Copa América e Copa do Mundo.

Devem ser “revelados novos detalhes sobre as formas complicadas com que os acusados moviam dinheiro”.

3 Respostas to “Correspondentes internacionais reagem ao “dilúvio” de jornalistas em defesa de Waack”

  1. Selma Schiedeck Says:

    E uma vergonha!!! Agora sim estamos defronte a um ato ignóbil e tem gente defendendo. Duplamente vergonhoso.

  2. Rogério Guimarães Oliveira Says:

    Frases que se tornaram uma âncora perpétua amarrada no pé de seus autores:
    “Brasileiro não sabe votar” – Pelé
    “Eu não tenho escrúpulos, o que é bom a gente fatura, o que é ruim a gente esconde” – Rubens Ricúpero
    “Não te estupro porque você não merece” – de Bolsonaro para uma deputada federal
    “Esqueçam o que escrevi” – Fernando Henrique Cardoso
    “O erro da ditadura foi torturar e não matar” – Bolsonaro
    “Lula deve morrer” – Mário Vitor Rodrigues
    “Isso é coisa de preto” – Willian Waack, sobre um buzinaço

  3. Aristóteles Barros d (@AristtelesBarr1) Says:

    Abaixo a ditadura jurídico/midiática/parlamentar! Estamos sendo governados por essa quadrilha. Socorro, senhores da imprensa internacional!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: