Moro diz a Lula que foto com Aécio não prova parcialidade e perseguição

Via Jornal GGN em 8/11/2017

O juiz Sérgio Moro disse à defesa de Lula, em despacho assinado na terça-feira, dia 7/11, que a foto que ele tirou ao lado de Aécio Neves (PSDB) em um evento da revista IstoÉ, no ano passado, não prova “parcialidade” nem perseguição política. Segundo Moro, “fotos tiradas do julgador em eventos públicos com outras pessoas” não significam “nada senão que fotos foram tiradas do julgador em eventos públicos com outras pessoas”.

“Esclareça-se, já que há o questionamento sobre foto específica deste julgador em evento da IstoÉ, que este julgador não tem qualquer relação pessoal ou profissional com o Senador Aécio Neves, apenas tendo conversado com ele, sobre assuntos banais, em um evento público”, disse Moro.

Lula apresentou a ação de suspeição no âmbito do processo sobre o sítio de Atibaia. Os fundamentos, na visão de Moro, são repetitivos pois o mesmo tipo de recurso foi usado contra o juiz no caso tríplex e em outras ações penais.

“Examinando a nova exceção, não se vislumbra qualquer fato objetivo que possa ser invocado como causa real de suspeição. Há questionamentos novamente sobre atos de terceiros, por exemplo, publicação de livros por terceiros e que não guardam qualquer relação com condutas do ora julgador”, disse Moro.

“[…] os questionamentos sobre a imparcialidade deste julgador constituem mero diversionismo e, embora sejam compreensíveis como estratégia da Defesa, não deixam de ser lamentáveis já que não encontram qualquer base fática e também não têm base em argumentos minimamente consistentes, como já decidido, inclusive, por reiteradas vezes pelo Egrégio Tribunal Regional Federal da 4ª Região”, acrescentou.

Moro ainda disse que ficou surpreso com a defesa de Lula alegando que foi ofendida durante audiências. “[…] trata-se de uma absoluta inversão da realidade”, comentou. “Causa muita surpresa que a Defesa, com o seu comportamento reiteradamente inadequado em audiências ou em petições, venha reclamar de qualquer ofensa do Juízo”.

Sem lembrar do dia em que vazou para a imprensa um áudio em que Lula e Dilma Rousseff conversavam sobre um termo de posse na Casa Civil, Moro disse que não tem nenhuma relação com a “suposta perseguição da imprensa sofrida pelo Excipiente e que não guardam qualquer relação com condutas do ora julgador”.

Clique aqui para ler o indeferimento do recurso de Lula.

2 Respostas to “Moro diz a Lula que foto com Aécio não prova parcialidade e perseguição”

  1. heloizahelenapiasblog Says:

    meu camaradinha, n aguenta mais, ficar escondido ficará pior, sasi do foco e encare tudo numa real. ________________________________________

  2. Aristóteles Barros d (@AristtelesBarr1) Says:

    Além de fascista, cínico. Vade retro!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: