Lula não atende ao desejo de vingança petista

Francy Lisboa em 7/11/2017

Há choro, desorientação, desalento tomando conta da esquerda, sobretudo da parte correspondente ao Partido dos Trabalhadores. O motivo é simples: Lula não parece estar disposto a materializar o desejo de revanche, de vingança, que vem atormentando muitos petistas desde que Dilma e o PT foram traídos pela camarilha de Temer e Cunha.

As pesquisas eleitorais mostrando a resiliência do ex-presidente parecem proporcionar o cenário do traidor combalido a nossa frente, pronto para ser finalizado, execrado pelo pecado da deslealdade oportunista. É nessa hora que petistas gritam: “Vai! Mata! Dá porrada!”

É meus caros, os desejos primitivos não são exclusivos dos Bolsominions, o gosto de sangue, mesmo que simbolicamente vindo da morte política de quem nos traiu, nos faz iguais e chamam atenção para um ponto fundamental: a separação do estadista das amarras ideológicas restritivas.

A mídia chamada independente é um poço de lugares comuns e aversão ao demonizado pragmatismo que, sim, matou Dilma, mas que ainda parece ser a solução menos traumática para o povo brasileiro. O povo brasileiro quer emprego e volta de perspectiva, basta! Lula não é comunista. Lula não é revolucionário. Com méritos e defeitos, ele tem no aumento da oferta de trabalho, e suas consequências sociais, a sua eterna plataforma de campanha política.

A esquerda pode e deve ter suas utopias, mas seus prazos estão em descompasso com a necessidade urgente do brasileiro: voltar a acreditar. É preciso fazer entender que alianças políticas não são o mesmo que consolidação de amizades duradouras. Tudo é falsidade. Lula é falso, Renan, FHC, todos o são. As falsidades implicitamente reconhecem que o jogo necessita da atuação em conjunto para que todos tirem suas desejadas vantagens.

É nesse ponto do jogo é que devemos focar não na aliança, mas sim na qualidade e magnitude das vantagens desejadas pelas partes. O estadista nesse ponto se encontra no político cujas vantagens desejadas dentro das regras do jogo são relacionadas à nação. Temer e sua turma estão destruindo o Brasil e seu futuro, e temos a infantilidade de ceder ao revanchismo, ao olho por olho, só porque os idiotas coxinhas não nos ouviram quando ainda havia tempo? Sabemos que a não ser que tenhamos uma renovação de esquerda no Congresso, o que não irá ocorrer, o fazer política ainda será necessário se quisermos ter de volta a possibilidade de sonhar.

As alianças vislumbradas pelo estadista Lula parecem ter o poder de gerar a segunda remessa de viúvas do PT. A primeira sabemos que veio com a farsa do Mensalão, no qual gerou milhares de patos amarelos. A segunda é fruto da intenção de Lula ignorar as amarras da vingança política, por hora impossível, desejada por parte da esquerda.

Leia também:
O PT e as coligações para 2018
Fernando Horta: Concertar é preciso

Uma resposta to “Lula não atende ao desejo de vingança petista”

  1. Péricles Pegado (@PericlesPegado) Says:

    Concordo plenamente!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: