História de que Lula não pagou aluguel soa cada vez mais como uma farsa

Cíntia Alves, via Jornal GGN em 25/10/2017

Glaucos da Costamarques, uma das chaves da ação penal em que Lula é acusado de receber propina da Odebrecht, virou um forte candidato a Delcídio do Amaral. Isto é: a narrativa que ele tirou da cartola para ajudar os procuradores da Lava-Jato em Curitiba a alcançar a segunda condenação do ex-presidente começou a ruir antes de surtir efeito.

Claro, há ressalvas: Delcídio era delator formal. Tudo o que disse foi vazado à imprensa durante uma fase das investigações em que provas correspondentes não foram cobradas. O resultado: um ano depois, processos instaurados com base nas falas do senador cassado foram esvaziados. No caso de Glaucos, um delator informal, o processo de desconstrução ocorre em meio ao julgamento instruído por Sérgio Moro, a partir da ação das defesas.

Ontem, por exemplo, a defesa de Lula encaminhou à imprensa mais um documento que pegou Glaucos de calças curtas. Trata-se de um e-mail em que Glaucos informa ao contador João Muniz Leite os valores do aluguel que recebeu ao longo de 2013, totalizando R$46,8 mil. A mensagem foi encaminhada pelo contador ao advogado Roberto Teixeira, que auxiliava Lula na declaração de imposto de renda.

O e-mail desconstrói um pouco mais o polêmico depoimento que Glaucos prestou a Moro no início de setembro. Na ocasião (véspera da audiência do juiz com Lula), o engenheiro decidiu mudar a versão que havia prestado à Polícia Federal, na qual afirmava que não havia nenhuma irregularidade na locação de um apartamento em São Bernardo do Campo (SP) à família do ex-presidente, entre 2011 e 2015.

Ali, diante de Moro, Glaucos mudou o discurso. Afirmou que Lula não pagou o aluguel entre fevereiro de 2011 e novembro de 2015; narrou que estava internado no Hospital Sírio Libanês quando Roberto Teixeira o visitou para informar que o valor passaria a ser pago a partir daquele mês – após a prisão do primo José Carlos Bumlai, e disse ainda que fraudou a Receita Federal durante todo o período em que declarou no imposto de renda que estava recebendo os valores de Lula.

Ocorre que o e-mail trocado em abril de 2014, falando sobre os pagamentos de 2013, já é o quinto elemento a contradizer Glaucos.

As contradições
Primeiro, a pedido de Moro, a defesa de Lula apresentou comprovantes de pagamento de aluguel que abrangem os 4 anos de contrato. Isso gerou uma corrida da Lava-Jato com ajuda da grande mídia na tentativa de desqualificar as evidências. A contraofensiva também veio ontem: os advogados de Lula entregaram ao juiz de Curitiba as vias originais dos recibos.

O segundo elemento que depõe contra Glaucos é sua própria língua: na audiência com Moro, ele não disse em nenhum momento que os recibos em posse de Lula, referentes a 2015, foram assinados de uma vez só. Em outras palavras: ele só veio à tona com a história de que também fraudou parte dos comprovantes quando foi surpreendido pela defesa do petista. No depoimento, ele só se preocupou em desqualificar a declaração do imposto de renda, que já estava em posse dos procuradores.

O depoimento de Glaucos também foi contrariado pelo Hospital Sírio Libanês. Em resposta a Moro e aos procuradores de Curitiba, a instituição confirmou o depoimento de Roberto Teixeira, que negou em juízo ter ido ao hospital em 2015 para visitar Glaucos e tratar do aluguel.

Além do e-mail trocado por Glaucos e o contador, há ainda um relatório feito a partir de dados da Receita Federal que mostram que não há nenhuma irregularidade na história da locação do apartamento em São Bernardo do Campo. Ano a ano, o engenheiro declarou que recebeu os pagamentos regularmente, embora agora diga o contrário.

O que esse relatório revela, e foi completamente ignorado pela grande mídia, é o possível motivo para que Glaucos tenha resolvido mudar suas versões e colaborar com os investigadores. O documento aponta que há movimentações suspeitas em anos em que ele recebeu empréstimos milionários de seus filhos. Em 2010, foram R$480 mil de Gustavo da Costamarques e mais R$1,189 milhão de Fernando. Em 2011, o pai recebeu mais um total de R$3,1 milhões dos dois filhos. Em 2012, mais R$3,6 milhões.

Na semana passada, a GloboNews entrevistou o criminalista David Teixeira de Azevedo, professor da USP, que criticou categoricamente o modus operandi da Lava-Jato em Curitiba para obter acordos de delação premiada. Além do uso questionável da prisão preventiva, ele citou a ameaça de envolvimento de familiares nas investigações – mesmo que essas pessoas nada tenham a ver com as suspeitas de irregularidades.

Paulo Roberto Costa é um exemplo de delator que fez acordo e conseguiu imunidade processual para a família. Resta saber quais benefícios Glaucos – que vem mantendo um silêncio ensurdecedor a respeito dos recibos do aluguel – pretende obter nesta ação penal.

Leia mais:
A conveniente história dos recibos de aluguel forjados
Parecer da Receita não mostra irregularidade em apartamento alugado por Lula
Mosquito do “pensei melhor, seu juiz” também picou dono de imóvel alugado a Lula

***

Uma resposta to “História de que Lula não pagou aluguel soa cada vez mais como uma farsa”

  1. heloizahelenapiasblog Says:

    esqueceram logo do dupLEX do Lula, sgoras v encarnar neste onde dizem q ele pagava aluguel.é só ezaminarem ss declarações de rendas e verificarem se ha contribuição devida aos aluguéis,

    ________________________________

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: