A fábrica de ração para pobres de Dória é fake como ele

Fernando Brito, via Tijolaço em 16/10/2017

Pedro Duran, da CBN, fez o que a nossa valorosa imprensa passou três dias sem fazer: foi atrás da fantástica fábrica de ração para pobre anunciada por João Dória.

O resultado?

A empresa responsável por produzir o produto chamado pelo prefeito João Dória de “abençoado” e que seria capaz de suprir necessidade de pessoas desnutridas não tem fábrica em atividade e nem capacidade de produzir em escala.
A plataforma Sinergia, empresa criadora da “farinata”, opera hoje com a ajuda de indústrias licenciadas, mas nunca produziu em escala, apenas amostras do produto que foram distribuídas para algumas creches. Em entrevista à CBN, a dona da empresa, Rosana Perrotti, disse, no entanto, que não pode revelar o nome das indústrias parceiras por acordos de confidencialidade.

Uau! Segredo industrial em moer comida quase podre e depois desidrata-la, para virar farinha?

A dona da empresa diz que chegou a ter uma fábrica, mas ninguém sabe, ninguém viu.

Empresa licenciada para produzir alimento secreta?

Tem Serviço de Inspeção Federal? Tem Vigilância Sanitária?

Não existe nada, é só um factoide, é como a clássica “Fantástica Fábrica de Chocolate”, um produto da fantasia marqueteira do “prefake”.

A tal Plataforma Sinergia, que produziria o alimento diz que “teve” uma fábrica que “foi inaugurada em 2013” mas nós não tínhamos volume suficiente pra processar porque são tecnologias que são aplicadas na indústria de alimentos e farmacêutica e que demandam volumes”.

Como “tiveram” uma fábrica, se não são uma entidade comercial/industrial, mas uma associação civil? Onde era? Não tem imagem, ninguém tirou uma fotinho? Cadê as máquinas?

O pior é que a dona do negócio diz que, se acontecer, a ração nem será distribuída em São Paulo. A secretária Municipal de Direitos Humanos, diz que vai mandar para a África e para a Síria…

Na sede da tal instituição não estão, porque o endereço é o de um condomínio de luxo, o MaxHaus, na Vila Olímpia, que você vê aí na imagem do post.

O resto da matéria, com todo o respeito ao Pedro Duran, que foi ouvir especialistas em nutrição para confirmar que a “ração para pobre” é um horror, passa a ter pouca importância.

Porque não existe a tal ração senão naqueles potes de “amostra grátis”.

Está na cara que se está (ou estava) montando um negócio milionário.

Acho que a ração para pobre do Dória vai sumir de cena rapidinho, enterrada como fazem os gatos com certas coisas.

Clique abaixo para ouvir a matéria “Empresa do ‘granulado nutricional’ anunciado por Dória não tem fábrica”.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: