Pesquisa do próprio governo mostra Temer como “cúmplice” de Joesley Batista

O presidente Michel Temer e o dono da JBS Joesley Batista.

Levantamento, encomendado pelo Planalto em junho, também aponta “fim da esperança” no presidente.

Via O Globo em 2/10/2017

Pesquisas encomendadas pelo Palácio do Planalto apontaram que Michel Temer era “amigo e cúmplice” do empresário Joesley Batista, dono da JBS, e que a esperança popular no presidente havia acabado. Os levantamentos são de junho, entre a divulgação da conversa no porão do Palácio do Jaburu e a primeira denúncia criminal contra Temer – mas entraram em um banco de dados público da Presidência na sexta-feira.

“Os participantes entendem que o presidente era amigo e cúmplice do empresário”, afirma pesquisa interna do Instituto Análise, encomendada pelo Planalto. Os entrevistados atacaram o fato de Temer “saber das ações ilícitas do empresário da JBS e não prendê-lo”. Além de Joesley não ter sido preso à época, os participantes consideraram grave que Temer tenha se mantido como presidente.

A Presidência pagou por duas pesquisas, uma em São Paulo e outra em Brasília, Rio, Porto Alegre e Salvador. Ambas foram feitas em junho e miraram homens e mulheres acima de 18 anos, com renda A, B e C.

O levantamento ainda revela que a divulgação do diálogo entre Temer e Joesley no Jaburu foi determinante para o fim da expectativa positiva com o presidente: erros do peemedebista teriam desapontado o público da amostra.

“Após essa gravação, a esperança atribuída ao representante maior do Governo Federal exauriu-se, pois entendem que o presidente da República errou. Os participantes demonstram decepção e indignação diante do fato”, que “incomodou bastante os participantes”, diz o documento. Nesse contexto, toda a classe política perdeu crédito: entrevistados opinaram que há corrupção “em todos os níveis da política”.

Michel Temer tampouco foi bem-sucedido na tentativa de resposta que deu ao caso no pronunciamento de 18 de maio – aquele em que o presidente disse repetidamente que não renunciaria. As entrevistas auferiram que o discurso foi “altamente reprovado”, na medida em que ficou “distante da realidade do dia a dia dos participantes”, que externaram reações “muito ruins”.

O pronunciamento de Temer, em tom irritado, aconteceu um dia após O Globo revelar a gravação de Joesley e fotos do ex-assessor especial do peemedebista, Rodrigo Rocha Loures, flagrado recebendo R$500 mil da JBS em uma mala. Rocha Loures havia sido indicado a Joesley Batista por Michel Temer.

[…]

Uma resposta to “Pesquisa do próprio governo mostra Temer como “cúmplice” de Joesley Batista”

  1. heloizahelenapiasblog Says:

    n duvido mais nada, este Joesley um safado e sem moral para ficar preso em cadeia especial tem q ficar no meio dos bárbaros e assassinos, e depois colocarem Temer junto, será um grande sonho do povo brasileiro.
    ________________________________

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: