Luis Nassif: A falsificação de documentos na Lava-Jato

Luis Nassif, via Jornal GGN em 20/9/2017

O livro-bomba sobre a Lava-Jato, prometido pelo doleiro espanhol Tacla Duran, começa a dar frutos.

Tacla é o doleiro cuja declaração de renda comprovou pagamentos a Rosângela Moro, ao primeiro amigo Carlos Zucolotto e a Leonardo Santos Lima.

Alguns capítulos do livro ficaram por alguns dias no site de Tacla. No livro, ele diz que a delação da Odebrecht teve vários pontos de manipulação, com a montagem de documentos, provavelmente por pressão dos procuradores, atrás de qualquer tipo de prova contra Lula.

O juiz Sérgio Moro facultou apenas aos procuradores da Lava-Jato o acesso ao banco de dados especial da Odebrecht. Aparentemente, os procuradores entram lá e pinçam apenas o que interessam.

Analistas foram atrás das dicas levantadas por Tacla e quase todas se confirmaram.

Mais que isso: há indícios de que alguns dos documentos foram montados.

Evidência 1 – Extrato da Innovation tem somas erradas.

Evidência 2 – Os extratos com erros são diferentes de outros extratos do mesmo banco apresentados em outras delações.

Evidência 3 – Os extratos originais do banco apresentam números negativos com sinal –, ao contrário do extrato montado, em que eles aparecem em vermelho.

Evidência 4 – A formatação das datas de lançamento é totalmente diferente de outros documentos do banco, que seguem o padrão norte-americano: Mês/Dia/Ano.

Evidência 5 – A formatação nas datas de lançamento é idêntica ao da planilha PAULISTINHA, preparada por Maria Lúcia Tavares, a responsável pelos lançamentos no Departamento de Operações Estruturadas da Odebrecht.

Evidência 6 – Nos anexos da delação de Leandra A. Azevedo consta ordem de pagamento, com data de 28 de setembro de 2012, de US$1.000.000,00 da conta da Innovation para a Waterford Management Group Inc. Mas no extrato bancário supostamente montado, a transferência consta como saída de 27 de setembro de 2012, ou seja, antes da ordem de pagamento.

Agora, se coloca o juiz Sérgio Moro em situação complicada. Como pretende julgar o processo sem facultar o banco de dados da Odebrecht à defesa, para se identificar os documentos falsificados e os verdadeiros.

3 Respostas to “Luis Nassif: A falsificação de documentos na Lava-Jato”

  1. heloizahelenapiasblog Says:

    como conseguem documentos arrumar documentos falsos para atrapalhar a interrogação de uma pessoa. é muita falcatriua, é muito banditismo.
    ________________________________

  2. bloglimpinhoecheiroso Says:

    Com que nome você está registrada no blog?
    Procurei Maisa e CUT Goiás e não encontrei nada.

  3. cutgoias Says:

    Senhores,
    Já solicitei a exclusão do meu e-mail da sua lista de envios, mas continuo recebendo-os. Meu pedido se baseia no fato das notícias me chegarem com muito atraso. Hoje, 26 de setembro, estou recebendo informações de 18 de setembro, por exemplo.
    Grata,
    Maisa Lima
    Livre de vírus. http://www.avast.com .

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: