Wesley Batista é preso em operação que investiga venda de ações da JBS

Via Jornal GGN em 13/9/2017

O sócio proprietário da JBS, Wesley Batista, irmão de Joesley Batista, foi preso na manhã de quarta-feira, dia 13/9, em São Paulo. Segundo informações da Folha, o mandado foi expedido no âmbito da investigação sobre a compra de dólares e venda de ações da empresa no mercado financeiro, dias antes da delação da JBS estourar e atingir o governo Temer.

Nesta segunda fase da chamada Operação Tendão de Aquiles, Joesley também foi alvo de um pedido de prisão. Porém, ele já está detido em Brasília desde domingo, dia 10/9, por conta das polêmicas envolvendo a delação da JBS e o procurador Marcelo Miller.

Folha afirma que o pedido de prisão é preventiva – sem data para sair- e se eventualmente Joesley for liberado da custódia em Brasília, será transferido para cumprir a ordem dada pelo juiz João Batista Gonçalves, da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

“Se não houver pedido de prorrogação de temporária ou reversão para preventiva da prisão de Joesley no Distrito Federal, o empresário deve ser transferido para São Paulo, onde cumprirá esse segundo mandado de prisão”, explica.

Um dos pontos investigados nessa operação diz respeito ao que se chama, no mercado, de insider trading. “Documentos apresentados pela JBS à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) mostram que pessoas ligadas aos irmãos Batista venderam R$200 milhões em ações da empresa alguns dias antes da divulgação do acordo com a PGR, em 17 de maio deste ano”.

“O suposto crime na CVM não foi relatado pelos executivos da JBS no acordo de colaboração premiada. Os irmãos prestaram depoimento em julho e negaram que tenham manipulado o mercado”, acrescentou Folha.

O caso não tramita na jurisdição de Rodrigo Janot, procurador-geral da República que fez o pedido de prisão de Joesley ao Supremo Tribunal Federal, na semana passada.

***

ESPECIALISTAS ACHAM QUE SAÍDA DE JOESLEY SERÁ ANULAR TODA A DELAÇÃO, DIZ MÔNICA BERGAMO
Via Jornal GGN em 13/9/2017

É destaque na coluna de Mônica Bergamo, na quarta-feira, dia 13/9, que uma das saídas para Joesley Batista diante da possibilidade de seu acordo de delação ser rescindido, viabilizando sua condenação e prisão, é partir para o “tudo ou nada” e tentar anular todos os efeitos da negociação. Isso seria uma medida mais drástica, uma vez que afetaria as provas apresentadas até agora, a maioria delas contra o governo Temer.

Segundo Bergamo, a defesa dos delatores da J&F tem pouca esperança de manter a delação deles integralmente em pé. “Se a repactuação dos benefícios com a PGR (Procuradoria Geral da República) não evoluir a contento, a saída para Joesley Batista e Ricardo Saud, entendem advogados criminalistas, seria partir para o tudo ou nada e tentar anular todo o processo”.

A colunista escreveu que, na visão dos delatores, seria o “inferno” que o caminho escolhido seja o da rescisão, ou seja, que os benefícios sejam revogados, mas as provas que produziram, até contra eles mesmos, continuem a valer. “Com a anulação, todas elas seriam, em tese, invalidadas”.

“Um dos fatores que poderia levar à anulação seria a contaminação de todo o acordo pela confirmação de que o procurador Marcello Miller atuou ativamente na negociação, orientando inclusive gravações e coletas de provas. Até agora, Joesley e Saud seguem negando que isso ocorreu, dizendo que ele deu apenas orientações gerais sobre tratativas de colaboração”, acrescentou Bergamo.

Ex-procurador investigado por ter trabalhado como agente duplo no acordo de delação da JBS, Miller pediu que Janot seja interrogado pelo Supremo Tribunal Federal, afirmando que se houve ilicitude, o PGR estava na ponta, pois foi quem bateu o martelo sobre a delação

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: