Luis Nassif: Procurador que livrou a cara de Temer reclama da Câmara dos Deputados

Luis Nassif, via Jornal GGN em 18/8/2017

Figura frequente e banalizada da mídia, o procurador regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima retorna em entrevista ao Valor Econômico. Nela, admite que irá se aposentar e trabalhar com complience, que a advocacia norte-americana transformou no negócio do momento.

Depois, põe-se a analisar a situação do presidente Michel Temer e a decisão da Câmara de não autorizar a abertura das investigações. Defende as delações premiadas, sustentando que não houve banalização das denúncias.

Segundo ele, “o certo mesmo de qualquer acusação é que seja recebida e o Judiciário enfrente o mérito. Se é verdade ou não é verdade o fato relatado pela acusação, é o juiz que tem de dizer. E eles [os deputados] não deixaram isso acontecer”.

Trata-se de uma hipocrisia. O objetivo da Lava-Jato nunca foi Temer. Ele surgiu por conta de uma delação imprevista da JBS.

Aqui no GGN, no “Xadrez de como a Lava-Jato protegeu Michel Temer“, mostramos como, na investigação sobre a Eletronuclear, os procuradores fugiram do tema central: o papel de Temer, controlando o Almirante Othon através de seu preposto, coronel Lima.

Em nenhum momento, a Lava-Jato cuidou de ouvir Lima, e a AF Consult, a empresa que fez parte da tramoia para burlar a licitação. E isso porque a intenção dos bravos procuradores jamais foi a de punir culpados ou identificar os grandes operadores, mas apenas derrubar o governo Dilma.

***

PROCURADOR DE CURITIBA GANHA MAIS DO QUE O TETO PERMITE, DIZ JORNALISTA
Via Jornal GGN em 18/8/2017

O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, um dos homens-fortes da Lava-Jato em Curitiba, recebeu, só em 2016, R$137 mil referentes a 170 diárias. O pagamento foi feito porque Lima é membro do Ministério Público Federal lotado em São Paulo, mas foi deslocado para a capital do Paraná por causa da operação na Petrobras.

Artigo de Reinaldo Azevedo na RedeTV lembrou que, além das diárias, Lima tem direito ao auxílio-moradia de R$4,3 mil mensais, mais salário que está na casa dos R$30 mil, sem contar os chamados “penduricalhos”.

“Numa conta feita, assim, meio no joelho, pegando a média dos benefícios, Carlos Fernando, o Catão da República, recebeu uns R$37 mil mensais em salários. O teto é de R$33.700”, indicou o colunista.

“Considerados os 13 salários, são R$481 mil. A esse valor, deve-se somar a bolada de R$137.150,48. Somam-se aí R$618.150 – média mensal de R$51.512,50, R$17.812,50 acima do teto, que é de R$33.700 (52,85% a mais)”, acrescentou.

Reportagem da Gazeta do Povo mostrou que, em julho, teve procurador em Curitiba que chegou a receber quase R$50 mil só em penduricalhos. Pelo menos 80% da classe recebeu entre R$5 mil e R$6 mil em benefícios extras. Outros 15% receberam entre R$6 mil e R$35 mil.

Uma resposta to “Luis Nassif: Procurador que livrou a cara de Temer reclama da Câmara dos Deputados”

  1. Marco Sousa Says:

    Do Cinismo (pouco ou nenhuma vergonha) às piores canalhices!.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: