Armínio Fraga diz que não “enxergava” lado de Aécio revelado pelo escândalo da JBS

Via Jornal GGN em 8/8/2017

Economista e guru de Aécio Neves (PSDB) na eleição de 2014, quando o tucano foi derrotado pela presidente deposta Dilma Rousseff (PT), Armínio Fraga disse em entrevista à Folha que foi “desagradável” ver o lado do tucano revelado pelo escândalo da JBS. Vociferando os interesses do mercado, Armínio ainda defendeu que Lula fique fora da disputa de 2018 e projetou a eleição de um presidente que dará continuidade à agenda Temer na economia.

Na entrevista, sobre Aécio, Armínio disse: “Fiquei chateado. Entendo que a política exija negociações variadas, que há uma disputa por recursos do orçamento e tudo mais, mas ali havia muitos aspectos do Brasil velho. Foi desagradável”.

O tucano apareceu em grampo da JBS solicitando R$2 milhões a pretexto de pagar sua defesa na Lava-Jato. Porém, a Polícia Federal tem indícios de que o dinheiro foi lavado por uma das empresas de José Perrella. Um doleiro condenado por tráfico internacional de diamantes também teria sido acionado para ajudar na operação.

“Na campanha presidencial de 2014, eu estava animado com a possibilidade de trabalhar com Aécio. Acho que teria sido um bom presidente, mas esse lado mais extremo eu não enxergava. É uma tristeza”, acrescentou Armínio.

Depois de criticar Michel Temer por também ser pego no caso JBS, ele defendeu a agenda econômica do peemedebista. “Se a mudança na direção da política econômica for mantida, consolida uma coisa muito boa. Pode acontecer o contrário, uma guinada populista e ir tudo para o brejo”.

Quanto a Lula, afirmou que se o petista for candidato, “vai voltar ao mesmo padrão de mentiras e promessas de antes. Ele declarou outro dia que nunca o Brasil precisou tanto do PT quanto hoje. Para quê? Para quebrar de novo? Para enriquecer todos esses que estão aí mamando há tanto tempo? Acho que a campanha vai ser de baixíssimo nível”.

Para 2018, Armínio apontou que o mercado deseja um candidato outsider. “Existe a expectativa de que uma solução seria algo ao centro, antipolítica, vindo de fora. Fala-se na ideia de procurar alguém como [o presidente francês, Emmanuel] Macron”.

Ele disse que o Congresso deve se manter “velho”, dificultando o trabalho de quem for eleito. Ainda assim, disse que “não devemos ter medo. Um ajuste bem-feito, radical, provavelmente aumentaria nossa capacidade de crescer. Daria muito mais espaço para o Banco Central baixar os juros e alongaria os horizontes, destravaria muito o investimento”.

2 Respostas to “Armínio Fraga diz que não “enxergava” lado de Aécio revelado pelo escândalo da JBS”

  1. Jandyra Abranches Says:

    Cego?

  2. Geraldo Lobo Says:

    E nem podia enxergar tão rempli de soi même vivia e ainda vive semelhante estrupício econômico financeiro. A sua mania de em todas as frases que pronuncia adicionar um “é” foi coisa que com certeza o seu analista lhe transferiu, parte do negócio, presente de grego entre gregos… mas nem por isso de fato seja o que quer que for, exceto um canastrão, um palerma do dinheiro dos outros, que é sempre melhor que o nosso, pra gastar! ‘Ézinho’ e ‘ecinho’ se completavam como flor e rama; agora se confirma que se tratava de uma disputa de paspalhões onde muito riso significa pouco siso. E daí?

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: