Só agora réus do Banestado têm R$289 milhões em bens bloqueados pela Justiça

Doleiro Alberto Youssef na CPI da Petrobras.

Via Jornal GGN em 27/7/2017

Investigado nos anos 1990, só agora o caso Banestado deve gerar a devolução de parte dos tributos não pagos aos cofres públicos no esquema de evasão de divisas que pode ter movimentado US$30 bilhões.

Segundo o Estadão de quinta-feira, dia 27/7, a 1ª Vara Federal de Curitiba acatou um pedido feito pela Procuradoria da União no Paraná e determinou o bloqueio de R$289,1 milhões em bens de 12 ex-dirigentes do Banestado.

“O montante confiscado corresponde ao valor do prejuízo que a União teve com os impostos que deixaram de ser recolhidos com o envio ilegal do dinheiro para o exterior, de acordo com o cálculo do Tribunal Regional Federal da 4ª Região”.

A medida atinge imóveis, veículos, aplicações e demais ativos financeiros dos acusados de receber propina por meio de Youssef, que controlava mais de 90 contas em nomes de laranjas para efetuar os pagamentos.

A procuradoria sustentou que os crimes ficaram comprovados no âmbito da ação penal, apesar do Superior Tribunal de Justiça ter entendido que eles já haviam prescrito.

“[…] a unidade da AGU ressaltou que o artigo 37, parágrafo 5º da Constituição Federal estabelece que a obrigatoriedade de ressarcir o dano causado aos cofres públicos por ato ilícito é imprescritível. E que, de acordo com o artigo 10, inciso VI da Lei de Improbidade Administrativa (nº 8.429/92), ‘realizar operação financeira sem observância das normas legais e regulamentares’ constitui ato de improbidade que causa lesão ao erário”.

“Os advogados da União assinalaram que um total de R$1,4 bilhão circulou pelas contas operadas pelos acusados. Como o TRF4 já havia estipulado, em julgamentos anteriores, que o prejuízo para a União em casos de evasão de divisas é de 5% do valor total remetido ilicitamente, a AGU pediu o bloqueio de bens e o posterior ressarcimento ao erário de R$71,6 milhões – cifra que, atualizada, alcança os R$289,1 milhões”, acrescentou o Estadão.

Leia também:
Banestado: Bilhões de dólares e uma conta chamada Tucano
Recordar é viver: O Banestado e a raposa no galinheiro
Lava-Jato e a delação de Youssef no caso Banestado
Banestado: A semente dos casos de corrupção
Procurador “cabeça” da Lava-Jato atua de forma ideológica e tem passivo da CPI do Banestado
O caso Banestado, a Petrobras e o feitiço do tempo
Escândalo do Banestado reaparece e respinga em Serra

Uma resposta to “Só agora réus do Banestado têm R$289 milhões em bens bloqueados pela Justiça”

  1. heloizahelenapiasblog Says:

    outra vergonha mundial, que chatice tudo isso, tirem tudo destes vagabundos deixem só de cuecas

    ________________________________

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: