O Lacerda 2.0

Fernando Brito, via Tijolaço em 1º/8/2017

Dizem que a velhice é a volta da infância e olhe que acabo me convencendo disso.

Era guri e ouvia falar, nas conversas mais picantes – quase doces, comparadas às de hoje [1º/8] – nas “mal-amadas do Lacerda”.

Eram senhoras que, na falta do que fazer, dedicavam suas existências vazias a criticar os outros, a criar demônios – mesmo que fossem simples guris da vila em que eu morava – para justificar os males do mundo.

Claro que, para haver mal-amadas, era preciso também haver os maus amantes, porque são condição necessária para a frustração que cozinha vidas sem sentido, senão o do ódio.

Não deu para fugir da identificação, hoje [1º/8], ao ler a reportagem da Folha sobre as senhoras que festejavam, em Curitiba, o aniversário de 45 anos do Varão de Plutarco da Justiça brasileira.

Teve coxinha no aniversário do juiz federal Sérgio Moro, que nesta terça (1º) completou 45 anos. Cerca de 20 apoiadores do magistrado se reuniram em frente ao prédio da Justiça Federal de Curitiba para cantar parabéns para o responsável pela Operação Lava-Jato.
A festinha tinha início marcado para às 17h30, mas atrasou meia hora por conta do salgadinho que demorou a chegar. O petisco era essencial no evento. “Simbolicamente, os coxinhas estão com ele (Moro)”, disse uma manifestante, segurando uma caixa de papelão com os acepipes.
Também teve bolo. Dois, um deles com o rosto do magistrado estampado em meio a uma bandeira do Brasil. Os manifestantes entregaram o bolo para os seguranças do prédio, que prometeram que ele chegaria até o gabinete de Moro.
A Folha perguntou à assessoria do tribunal se a guloseima realmente chegou até a sala do juiz, mas não obteve resposta. Moro, no dia em que comemorou o 45º ano, aceitou a denúncia do Ministério Público Federal e tornou Lula réu no caso do sítio de Atibaia. No lado de fora do prédio, os autodenominados “coxinhas” soltaram bexigas verdes e amarelas com o número 45.

As coincidências, como se sabe, são mera semelhança.

Uma resposta to “O Lacerda 2.0”

  1. Aristóteles Barros da Silva Says:

    Agora sei porque meus ancestrais diziam que agosto é o mês do mau-olhado, do azar, da besta-fera!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: